Mito de posicionamento Google

Se você pesquisou como colocar meu site na primeira página do Google grátis e chegou até nós, é porque podemos ajudar.

Veja abaixo, o que irá encontrar para ter êxito e aparecer gratuitamente nas primeiras posições do principal mecanismo de pesquisas da internet.

Ter um site nas primeiras posições do Google é sinônimo de sucesso e de muitas visitas na internet. Mas, para que isso aconteça, são necessárias algumas regras que irão lhe auxiliar nesse posicionamento. Mas, como isso é possível?

Chegou a hora de você, desvendar esse mistério e aprender algumas técnicas SEO eficientes, que irão lhe deixar na melhor posição, do buscador mais famoso do mundo e “bombar” com muitos acessos e, ainda por cima, grátis.

Alcançar esse feito, pode parecer um mito, mas essa lenda, pode se tornar realidade e não é um “sonho”, tão distante. Tudo bem, já sabemos que você está pensando: “De novo, mais um falando sobre o mesmo assunto?” Ok, somos mais um sim, mas, de fato, a RHB Informática está lá, desde 2009, e queremos compartilhar a nossa experiência e o que é necessário para fazer parte desse seleto grupo e triplicar os seus acessos na internet.

Como funciona uma pesquisa no Google

Aparecer na primeira página dos mecanismos de buscas, como o BingYahoo e, principalmente, o Google, sem nenhum custo, é uma desejo de 11 a cada “10” donos de sites. Esses buscadores, são as maiores vitrines, quando o assunto é “fazer pesquisas na internet“. Vale lembrar, que uma busca orgânica é responsável por mais de 33% dos acessos na web.

E, para que o seu site tenha muitos acessos, ele deve ser encontrado e, consequentemente, ser visto nas primeiras posições dos buscadores.

Geralmente, quando o usuário faz uma pesquisa na internet, poucas vezes ele avança para a segunda página. Imagine então, os sites que estão em páginas mais distantes, será que eles serão encontrados? Sendo assim, é extremante importante, ter visibilidade nas pesquisas, com as suas principais palavras chaves.

Segundo a Netcraft, existem mais de 900.000.000 de sites. É claro, nem todos abordam o mesmo assunto e, também, não tem a mesma qualidade, seja de conteúdo, layout, performance e etc. Para que o Google possa posicionar um determinado site, simplesmente, ele faz um leilão. Dessa forma, diversos fatores estão envolvidos e você conhecerá alguns deles ao longo da nossa publicação, que poderão colocá-lo em destaque na internet.

Atualize o seu site sempre

Após os dados acima, você deve fazer estar se perguntando: Existem muitos sites, será que é possível estar bem posicionado nos mecanismos de buscas sem pagar nada? E a concorrência, também fará o mesmo que eu?

A resposta para a primeira pergunta, é “sim”. Em relação a segunda, … Talvez. Mas, então, o que fazer?

Por isso, é importante, sempre efetuar modificações, por menores que sejam, no mínimo a cada 06 meses, sempre verificando o posicionamento nos buscadores. E, a melhor maneira para fazer esse procedimento, é manual, sendo feita por você mesmo.

Existem ferramentas que realizam esse procedimento na web, como a densidade de palavras chaves, posicionamento de um determinado site para uma palavra chave específica e por ai, vai. Sinceramente, não recomendamos nenhuma. Exceto, as próprias ferramentas do Google, que veremos ao longo do texto. Não seja preguiço (a) e coloque você mesmo (a) a mão na massa, seguindo as nossas dicas para melhorar o posicionamento do seu site no Google.

Quero aparecer na primeira página do Google, por onde eu começo?

A primeira coisa que você tem que ter em mente é saber por qual ou quais palavras chaves o seu site deverá ficar bem posicionado nas pesquisas do Google. Partindo desse princípio, faça você mesmo uma pesquisa, utilizando os termos desejados.

Pesquise e analise os concorrentes

Com os termos pesquisados, analise como a concorrência “se comporta” nos resultados de buscas, principalmente, os dez primeiros resultados.

Peça aos seus familiares, amigos, enfim, pessoas do seu círculo, que também façam o mesmo que você. Pergunte a elas, quais termos de pesquisa elas poderiam “pesquisar” o seu site. Como assim? Resumindo, isso ajudará a ter uma métrica de quais palavras chaves utilizar no texto do seu artigo.

Explore as seguintes informações dos seus “concorrentes”, dando uma atenção maior para:

  • URL Final – na barra de endereço do navegador
  • Título – a maneira como é exibido no mecanismo de busca;
  • Descrição – da mesma forma que o título;
  • Tempo de carregamento do site – quanto mais rápido o visitante interagir, há grandes possibilidades melhorar o posicionamento, com alguns mais alguns fatores, é claro;
  • Distribuição do conteúdo interno – Sim, leia o conteúdo dos concorrentes por completo. Analise como está sendo feita a organização. Se há subtítulos, onde as palavras chaves estão aparecendo, links para outros sites como referência, … analise tudo;

A concorrência

As informações acima são o mínimo que você precisa. Com base nelas, crie o seu conteúdo do seu artigo, tendo como base seus concorrentes.

Não copie em hipótese alguma nenhum conteúdo já existente. Escreva o seu texto do seu artigo, produto da loja virtual, normalmente. Faça tudo de forma natural.

Melhores práticas para colocar o seu site nas primeiras posições do Google

Agora, chegou a hora de dar as respostas para as suas dúvidas. Utilizando as melhores práticas de como colocar o seu site na primeira página do Google e ter mais visibilidade na internet. Não perca tempo, incie agora!

  • Palavras-Chaves

Defina quais palavras chaves  serão relevantes para o seu artigo. O próprio Google possui duas ferramentas online que possibilitam isso:

Utilize palavras de “cauda longa”, ou seja, frases. Inicialmente, são mais “fáceis” de posicionar. Elas possuem tráfego menor, mas com maior potencial de posicionamento no topo das pesquisas.

  • Conteúdo

Escreva o conteúdo do seu artigo, detalhe o máximo possível. Seu texto deverá ter, no mínimo 500 palavras, sendo o ideal, 2000.

Repita a sua palavra-chave, tanto no singular como no plural e os sinônimos dela, pelo menos, 03 vezes ao longo do texto, com base na quantidade de palavras mencionadas anteriormente (500). Faça com seu texto seja exclusivo e único. Evite ser penalizado e banido do índice de pesquisas Google.

Inclua no seu artigo, subtítulos relacionados ao seu texto. Faça o texto de cada subtítulo, com no máximo, 300 palavras, se possível.

  • Título

O título da sua página, deverá ter no máximo, 63 caracteres. Esse título é o que será mostrado nos mecanismos de buscas para o usuário, sendo fundamental ser claro e conciso. Inclua a sua palavra-chave principal no início. O melhor é escrever o título quando finalizar o seu texto e ter a certeza qual será o assunto principal. Lembrando que, para cada página, um título diferente.

  • Descrição

Também visualizada nas pesquisas Google, a descrição será o coração para o sucesso das visitas em seu site. Ela que fará aguçar a curiosidade e o clique do usuário, exibindo informações, de forma resumida, da sua página web, bem como, as palavras chaves, pesquisadas.

Faça uma breve descrição do conteúdo que aquela página oferecerá ao usuário. Utilize, entre 140 e 153 toques, incluindo a sua palavra-chave, tanto no singular, plural e sinônimos. Evite usar letras maiúsculas, em excesso. Utilize somente se necessário. Da mesma forma que o título, para cada página, uma descrição diferente.

  • Domínio

Sinceramente, é indiferente.

  • Url das páginas internas

As urls internas deverão ser escritas com o título do seu artigo. Ou seja, nela deverá conter a palavra-chave principal do seu conteúdo. Utilizando o formato abaixo:

www.meusite.com.br/minha-pagina

  • Idade do domínio

A idade do domínio não é tão importante para um melhor posicionamento. Mas, quanto maior o tempo de expiração do domínio, melhor posicionado poderá ficar o seu site, em relação ao termo buscado. O Whois, é um local onde você terá informações referentes a um domínio como data de criação, responsável, data de expiração, mudanças de servidor, entre outros.

Ao criar o conteúdo, facilite a referência para o usuário, se houver. Crie links internos e externos para publicações que possam complementar a sua própria. Como exemplo, ao longo desse artigo fazemos referência a outros páginas de internet, se for possível, e os seus respectivos links.

    • Links Internos – ligação do conteúdo da sua página para uma outra do mesmo domínio;
    • Links Externos – similar a anterior, mas faz referência a links de outros domínios.

Não caia na armadilha de adquirir links de forma ilegal e achar que ter muitos de links de outros sites apontando para o seu, irá favorecê-lo. O tempo muda e o algorítimo do Google, também. E, você poderá ser banido do Google. O conteúdo do seu site fará com que tudo aconteça, normalmente.

  • Taxa de rejeição

A taxa de rejeição nada mais é do que o tipo de ação que o usuário realizou ao pesquisar e acessar a sua página. Como funciona?

Caso o visitante tenha feito uma pesquisa, clicando no seu resultado de busca, entrando no seu site e saindo imediatamente … ponto negativo. Se ele esperou a página carregar, rolou a página e clicou em algum link. Maravilha!

A taxa de rejeição “adequada” varia entre 0% (sonho) e 60%. Para chegar a esses números, crie conteúdo de qualidade e interligue-os.

  • Tempo médio de permanência

O tempo de permanência é o período que o usuário permaneceu em sua página web. Um minuto, é um tempo aceitável, mas dependerá de alguns fatores como:

    • Qtde. de caracteres do conteúdo – conteúdo longo, maior o tempo;
    • Links internos – ligação para outras páginas do seu site, diminui a taxa de rejeição, aumentando o tempo médio do usuário nele.

Crie conteúdos que possam prender a atenção do usuário. Dessa forma, você irá reduzir a taxa de rejeição e a aumentará o tempo de permanência.

  • Redes Sociais

Compartilhe o link do seu artigo nas redes sociais. E faça com que as pessoas façam o mesmo, insira links de compartilhamento para a sua página nas redes sociais. Caso não tenha uma página criada nas redes sociais, crie uma (Google+, Twitter, Facebook, Pinterest e outras redes sociais). Dê uma atenção maior ao Google+.

  • Site responsivo x Site AMP

Um site responsivo se ajusta automaticamente a tela de todos os dispositivos, independente do seu tamanho. Um site AMP (Accelerated Mobile Pages Project), tende a melhorar a velocidade do em dispositivos móveis. De forma não oficial, o Google, quer que em pouco tempo, todos os sites tenham a tecnologia AMP.

Você poderá saber se a sua página web é ou não responsivo, acessando o Google Mobile-Friendly Test. Através dessa mesma ferramenta, você poderá verificar se existem recursos que estão sendo bloqueados, impedindo o carregamento total para análise do Google, dos elementos utilizados em seu site.

  • Hospedagem

Existem inúmeras empresas e tipos de hospedagem que irão armazenar e disponibilizar o seu conteúdo web. Como tipos de hospedagem temos: compartilhada, VPS, cloud e dedicada, qual a diferença entre elas? Vamos explicar de uma forma bem didática, a diferença entre os tipos de hospedagem:

    • Compartilhada – seria como você morar em um apartamento e não poder remover uma parede, sem o consentimento de todos. Isso, se puder;
    • VPS – imagine você morar em um condomínio fechado. A casa é sua, mas existem certas limitações;
    • Cloud – similar a VPS. Mas, com a ideia de você ter uma casa em cada região específica e estar em todos os locais. Servindo ao mesmo tempo, os seus vizinhos.
    • Dedicada – a casa é sua e você faz o que quiser em qualquer local.

Escolher a hospedagem adequada, poderá garantir o sucesso e a velocidade do seu site.

  • Imagens

O uso incorreto das imagens poderá minar um melhor posicionamento nos buscadores. Ao utilizar imagens, faça o possível para que as dimensões utilizadas sejam a “correta”. Evite redimensioná-las. Utilize os formatos .jpeg, para fotos e .png para imagens com “poucas” cores, como por exemplo, o logo da sua empresa ou página web.

Uma outra dica também, é utilizar imagens como fundo e usar ícones de redes sociais personalizados, utilizando Font-Awesome, como o objetivo de reduzir recursos, melhorando o desempenho e a velocidade da sua página web.

  • Utilize o cache do navegador

Aproveite sempre o cache do navegador, para elementos estáticos como imagens (.jpeg, .png. gif, …), .pdf, elementos multimídia (áudio e vídeo), .js, .css, … Isso, fará com que o carregamento da sua página seja mais rápido.

  • Estrutura do código do seu site

Esteja consciente que a estrutura do código que o seu site foi desenvolvido tem impacto em três situações extremamente importantes:

  • velocidade – lembre, quando mais rápido o usuário puder interagir, melhor. Utilize o GTmetrix e monitore a velocidade dele;
  • relevância para os mecanismos de buscas – tenha em mente que o conteúdo do seu artigo seja único e exclusivo e não uma cópia de algo que já existe;
  • acessibilidade – seu site deve ser compatível com todos os dispositivos de visualização, como por exemplo: notebook, desktop, tablets, iPad, iPhone, smartphone, … Não crie layouts pesados, evite utilizar muitos recursos visuais, por mais bonitos que sejam, eles o deixarão mais lento. Resumindo, seja simples, mas com qualidade. Utilize o PageSpeed e monitore eventuais melhorias de acessibilidade.

No dia 21 de abril de 2015, o Google lançou o algoritmo, Mobilegeddon. A finalidade é identificar sites compatíveis com dispositivos móveis, priorizando o posicionamento desse tipo de tecnologia nas buscas.

  • Criptografia SSL (https:)

Se o seu site capta informações financeiras ou pessoais dos seus visitantes, então está na hora de utilizar a criptografia SSL para ele. Esse tipo de criptografia demonstra segurança e seriedade para o visitante em sua página web.

  • Malwares

Remova malwares e todo o tipo de ameaça que possa ocasionar lentidão e dificuldade de acesso ao seu site.

  • CDN

Utilize uma CDN. Que é uma rede que distribui o conteúdo web, em vários servidores, melhorando a velocidade, desempenho e segurança.

  • Google Webmasters

Ferramenta que permite monitorar o desempenho da sua página web, nos resultados de pesquisa. Clique aqui para acessar.

  • Google Analytics

Ferramenta que permite acompanhar inúmeras estatísticas do seu site. Clique aqui para acessar.

  • Google Meu Negócio

Se o seu site é um negócio físico ou virtual, cadastre-o no Google Meu Negócio. O objetivo é exibir a sua marca de forma regionalizada, no Google Maps e na Pesquisa Google, aumentando a sua visibilidade. Inclusive, você poderá exibir inúmeros conteúdos com essa ferramenta.

Bom, de momento é isso. Esperamos ter ajudado a entender um pouco melhor, como funciona o sistema de busca do Google e o que ele prioriza para que você possa ter o seu site nas primeiras posições dos buscadores e a tão sonhada primeira página do gigante de buscas.

Caso você tenha um site e não sabe por onde começar a melhorar o posicionamento dele ou se deseja ter um, entre em contato conosco, clicando aqui e solicite um orçamento.