São Paulo, SP 26/8/2021 –

ANEEL prevê que as contas devem permanecer com bandeira tarifária vermelha patamar 2 em agosto

Historicamente, agosto é considerado um dos meses mais secos do ano. Em 2021, isso não deverá ser diferente. Com umidade baixa e a frente fria que vem atingindo o Brasil nos últimos dias, a tendência é que a chuva demore para chegar, gerando um alerta de baixos níveis de água nos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Como no Brasil a principal fonte de energia é a hidrelétrica, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) prevê que as contas devem permanecer com bandeira tarifária vermelha patamar 2 em agosto, com custo de R$ 9,49 para cada 100 quilowatt-hora (kwh) consumidos.

Contudo, existem maneiras de evitar o susto quando a conta chegar. Segundo João Carlos Souza, Gerente de Sustentabilidade e Relações Institucionais na Schneider Electric, líder global em transformação digital, gerenciamento e automação de energia, a melhor forma de fazer isso é mudando os hábitos para economizar energia. Segundo o executivo, existem algumas formas de diminuir os gastos:

Utilização de luz natural

“Procure deixar a sua residência sempre clara, aplicando cores suaves na pintura das paredes, abuse de telhas translúcidas onde for possível e mantenha as cortinas abertas durante o dia para evitar acender as luzes”, indica Souza.

Automatização do recinto

Existem soluções de automação residencial simples e acessíveis que também ajudam a economizar energia, como sensores de presença em áreas de passagem e/ou permanência curta e interruptores fotoelétricos para o ambiente externo.

Aplicação de alternativas econômicas

Hoje existem muitas formas de utilizar energia gastando pouco. Uma dessas maneiras é substituir as lâmpadas incandescentes por LEDs ou Fluorescentes. Também vale investir em um sistema de energia solar, mas é preciso pensar primeiro em eficiência energética e na mudança de comportamento. Feita a lição de casa, é possível fazer um investimento em sistemas de menor porte/com melhor custo-benefício. Outra possibilidade são os sistemas solares utilizados para o aquecimento de água, com atenção apenas para regiões mais frias. Além disso, na medida do possível, é indicado substituir os equipamentos mais antigos, por outros mais modernos e com elevada eficiência (Selo Procel).

Utilização de eletrodomésticos com consciência ecológica

Na hora de lavar a roupa o ideal é acumular uma quantidade próxima da capacidade máxima da máquina e depois pendurá-las bem esticadas no varal para que sequem naturalmente, evitando o uso de secadora. Em seguida, basta guardar cuidadosamente evitando amarrotá-las e minimizando o tempo e esforço necessário para passá-las.

“Em relação à geladeira, abra o menos possível. Pense antes em tudo que precisa pegar e, quando abri-la, faça isso de forma rápida. Além disso, sempre verifique a integridade das borrachas de vedação e respeite a distância de instalação proposta pelo fabricante”, complementa Souza.

Aproveitamento do chuveiro elétrico

O banho é um ato de higiene pessoal e, para ser sustentável, deve ser relativamente rápido evitando desperdício de água e energia. Para evitar sustos com o valor da fatura, é possível utilizar a regulagem compatível com a estação do ano (um chuveiro eletrônico permite uma regulagem mais precisa).

Emprego de equipamentos eletrônicos

Para evitar gastos desnecessários, a função de standby não deve ser utilizada. Quando o equipamento estiver em desuso, é recomendado tirá-lo da tomada. Além disso, uma boa alternativa é adotar os ajustes mais econômicos.

Website: https://www.se.com/br/pt/

Deixe o seu comentário