São Paulo – SP 25/8/2021 –

Segundo especialista, a contabilidade é fundamental tanto para quem já deu o primeiro passo quanto para quem ainda busca criar CNPJ para empreender com sucesso

Com 1,49 milhão de novas formalizações entre março e dezembro de 2020, o Brasil alcançou o maior número de empreendedores de sua história. Os dados são do Portal do Empreendedor, que ainda revela que, em dezembro do último ano, foram mais de 11.316.853 MEIs (Microempreendedores Individuais) registrados – um crescimento de 13,23%.

Os números expressam uma realidade: trata-se da maior marca registrada desde janeiro de 2010, quando a série histórica teve início. O empreendedorismo foi o caminho escolhido por 14 milhões de brasileiros em 2020, número que chama atenção por ter sido registrado em plena pandemia de Covid-19, conforme revelou o relatório da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2020.

Ainda de acordo com a pesquisa, realizada no Brasil pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) em parceria com o IBPQ (Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade), a taxa de empreendedorismo por necessidade deu um salto de 37,5% para 50,4%, marca que tinha sido alcançada pela última vez há 18 anos.

Suany Santos do Nascimento, CEO da Já Calculei, plataforma de contabilidade on-line, destaca que a crise gerada pela atual pandemia despertou o lado empreendedor do brasileiro.

“A pesquisa da GEM identificou que, ao menos para 82% dos novos empreendedores, a atitude de empreender veio por falta de oportunidades formais no mercado de trabalho”, afirma.

Segundo Nascimento, porém, o ato de empreender pode ir além de uma necessidade imediata em meio à crise. “O empreendedorismo pode se tornar uma oportunidade de mudança de vida. Mas, para construir uma empresa de sucesso é necessário ter atenção aos detalhes. Neste sentido, a contabilidade é um elemento fundamental”, complementa.

Contabilidade ainda é desafio para empreendedores

De acordo com a CEO da Já Calculei, determinados erros acontecem frequentemente com micro e pequenas empresas brasileiras que buscam criar CNPJ e não contam com o auxílio de um contador.

“Ter uma contabilidade on-line exclusiva para sua empresa é muito importante, já que visa orientar e evitar que esses descuidos aconteçam e acabem prejudicando o andamento do negócio”, pontua Nascimento.

A seguir, a executiva destaca cinco erros de contabilidade que grande parte das micro e pequenas empresas cometem:

1. Não registrar todas as transações

O primeiro equívoco levantado pela especialista é não registrar os valores menores no caixa, sendo a não emissão de notas fiscais um dos principais erros cometidos pelas micro e pequenas empresas.

“Para evitar problemas com a Justiça e ter maior controle sobre a gestão do negócio, é fundamental que isso [a emissão de notas fiscais] aconteça em todas as transações. Assim, um profissional de contabilidade capacitado para auxiliar no gerenciamento e processos envolvendo todas as transações é essencial para o bom funcionamento do negócio”, pontua.

2. Não emitir notas fiscais

Suany esclarece que não emitir notas fiscais também pode trazer sérios problemas com o Fisco, órgão que gerencia e controla o Tesouro Público no âmbito de questões financeiras e econômicas.

“A multa gerada por não emitir notas fiscais pode variar entre 10% e 100% do valor da nota autuada. Por isso mesmo, é fundamental contar com o apoio de uma empresa capacitada para resolver questões contábeis”, detalha.

3. Perder o prazo de recolhimento dos tributos

Segundo a especialista, é muito comum que micro e pequenos empreendedores percam o prazo de recolhimento de tributos, seja por falta de atenção ou na tentativa de “enganar” os órgãos tributários.

“Mais do que criar CNPJ , todo empreendedor precisa estar atento às datas de recolhimento de tributos para não correr o risco de ter bloqueios de certidões de regularidade fiscal pelo não cumprimento desses pagamentos”, diz.

4. Ausência de comprovantes de despesas

Na visão da CEO, ter o comprovante de despesas de tudo que está sendo pago é fundamental para o controle de entrada e saída de capital e para saber se está havendo excesso de gastos.

“Além dos comprovantes, é essencial que as despesas sejam registradas no fluxo de caixa para ter ainda mais gerenciamento do que está sendo investido”, considera a especialista.

5. Não ter um contador on-line para auxiliar

Para Nascimento, não ter um contador on-line é outra grande falha das micro e pequenas empresas. “Isso porque este profissional auxilia nas questões financeiras, contábeis, jurídicas e administrativas da empresa, e a ausência dele pode ocasionar má gestão e problemas recorrentes com o Fisco”, assegura.

“Para não cair em qualquer desses erros”, prossegue, “é fundamental contar com o suporte de plataformas de contabilidade on-line que, por exemplo, oferecem serviços de apoio ao empreendedor e à empresa”, afirma.

Entre outras ferramentas que podem ser úteis ao empreendimento, segundo Nascimento, estão a assistência em como criar CNPJ e o auxílio nas questões de segurança e controle do negócio, bem como nas obrigações legais, nos impostos, na folha de pagamentos, nos relatórios e nos pró-labores dos sócios.

Para mais informações, basta acessar: https://www.jacalculei.com.br/

Website: https://www.jacalculei.com.br/

Deixe o seu comentário