Rio de Janeiro 30/8/2021 –

Escrito em forma de diário, o livro é um compilado de textos que a autora publicou em seu blog pessoal, o qual manteve após o reaparecimento da doença.

Em “Viva Para Contar” a autora Danielle Duran relata como foi descobrir aos 28 anos um tumor no fígado, que rescindiu após cinco anos. Conhecido como hepatocarcinoma fibrolamelar, um câncer raro que afeta uma em cada 5 milhões de pessoas no mundo, de acordo com a NORD (National Organization for Rare Disorders) e tem apenas cerca de 200 casos diagnosticados por ano, quase todos entre jovens. No Brasil, há pouquíssimos casos documentados.

Escrito em forma de diário, o livro é um compilado de textos que a autora publicou em seu blog pessoal, o qual manteve após o reaparecimento da doença. Em meio à solidão e o desespero, a autora decide escrever sua própria história e não guardar para si a angústia e o medo. Encontra refúgio na escrita e começa a falar para si mesma, mas, aos poucos percebe que as pessoas não só torcem por ela, mas também acabam fazendo parte da sua narrativa.

Ao longo das páginas, Danielle mostra que a experiência foi de sofrimento, mas também de fé e transformação, o que pode levar o leitor a refletir sobre amizade, família, resiliência e superação, ao acompanhar sua trajetória de vida além das cirurgias e quimioterapia.
A autora Danielle Duran Baron é carioca e mora em Maryland, EUA. É casada e mãe de Joaquim e Gabriel. Mestra em jornalismo pela New York University, atua como executiva no terceiro setor há mais de uma década.

Website: https://www.autografia.com.br/produto/viva-para-contar-reflexoes-sobre-cancer-e-juventude/

Deixe o seu comentário