26/1/2021 –

Profissionais de recursos humanos devem aplicar a teoria da mente para perceber a necessidade dos candidatos

É possível observar, desde estudos muito antigos, que o jeito do ser humano se comunicar é diferente. Ele observa o mundo e as pessoas ao seu redor. O cérebro tem limitação na sua capacidade de captar informações e guardar na neurologia. Simplesmente, ele foca no que é interessante e as demais informações são “desprezadas”.

O processo seletivo é o momento em que as pessoas, tanto entrevistador e entrevistado, se observam e se comunicam. O recrutador faz diversas perguntas para o candidato responder a fim de saber mais sobre sua vida pessoal e profissional.

Mas, recentemente, as mudanças estão ocorrendo de maneira mais rápida, com o uso de ferramentas de tecnologia, a inclusão de novas habilidades e a implementação de novas técnicas de avaliação que seriam inimagináveis tempos atrás.

Além da inteligência artificial que já vem sendo aplicada há alguns anos nos processos seletivos, a partir de 2021, muitas empresas começam a medir flexibilidade cognitiva, learning agility e até leitura de mente.

A Flexibilidade Cognitiva está relacionada à capacidade de adaptação e de inovação que o candidato possui, e em tempos de mudanças rápidas, essa habilidade começou a ser medida e é uma tendência forte para 2021, segundo dados da Heach Recursos Humanos.

Learning Agility está relacionado à velocidade de aprendizado de uma pessoa e como há muitas mudanças nas rotinas e na forma de trabalhar é importante buscar pessoas que possuam uma velocidade de aprendizado que acompanhe as evoluções. Nesse sentido, Learning Agility também segue como tendência forte para este ano como uma das habilidades que serão medidas pelas empresas.

Por fim, vem a capacidade de Leitura de Mente, que é baseada na teoria ToM. Theory of Mind, e que no caso dos processos seletivos visa entender a capacidade do candidato de ler as emoções e sentimentos do outro e agir de forma assertiva com base na leitura realizada. Essa é a mais nova tendência e já vem sendo utilizada por empresas como a Heach Recursos Humanos em vagas pelo Brasil e no exterior.

De acordo com o CEO da Heach, Elcio Paulo Teixeira, é essencial implementar ferramentas cada vez mais precisas, detalhadas, que permitam um diagnóstico que vai além dos tradicionais e avalie com maior refinamento as competências técnicas e comportamentais, incluindo as novas habilidades que são incorporados aos desafios que as empresas e o mundo vivencia.

Website: http://heach.com.br/

Deixe o seu comentário