Google Maccabees

Google Maccabees: A atualização do algoritmo que você precisa conhecer

Porque irei falar sobre Google Maccabees a “nova” atualização do algoritmo do gigantes de buscas? Recentemente, um cliente entrou em contato conosco, afirmando que os acessos ao seu site, diminuíram bruscamente. Afirmou, também, que as palavras chaves que o posicionavam como o primeiro resultado das buscas, não mostra mais o seu site nem nas primeiras cinco páginas do buscador. Sendo que o domínio desse site, é antigo e ativo, há mais de 15 anos.

Em dezembro de 2017, havia feito uma pesquisa sobre atualizações do algoritmo do Google, quando me deparei com Maccabees Update. Aparentemente, essa nova atualização começou a ser implantada, de fato, no último dia 27 de março, segundo o Search Engine Roundtables. Para muitos, pode ser que não houve novidades, mas o impacto foi grande. Confira as principais mudanças abaixo:

Super Otimização de Palavras Chaves

Muitos sites, tem no excesso de palavras chaves o seu grande potencial para atrair visitantes. O novo algoritmo permitirá que a compreensão do resultado de busca, seja mais humana e menos artificial. Dessa forma, sites que exageram no uso de palavras chaves, principalmente, em sua página inicial, poderão e deverão ser penalizados, perdendo gradativamente as primeiras posições.

O Google acredita que agora, os donos de site escreverão seus conteúdos naturalmente, otimizando-os para humanos e não robôs. Na “teoria”, sites de e-commerce serão os mais afetados.

Velocidade de carregamento de uma página

Quanto mais rápido o usuário puder interagir com a página, melhor. Isso, não significa que o site tenha que carregar extremamente rápido. Ele pode até carregar, mas o visitante pode não ter acesso a interação de imediato.

Vídeos, Imagens e Links

Uso da palavra chave nas imagens e vídeos, com os atributos “title”. Em relação aos links, o mesmo procedimento, utilizando o atributo “alt”.

Prioridade para resultados locais

Ao efetuarmos uma pesquisa, o Google dará preferência a resultados da busca para sites de empresas ou prestadores de serviços, na região em que o usuário está localizado. Tanto em sua pesquisa tradicional como utilizando o Google Assistente.

Aumento da quantidade de caracteres da meta <description>

Quando fazemos uma busca, a SERP (Search Engine Results Page), exibe o título do site e a descrição. Até 2017, a página de resultados do Google exibia 155 caracteres. Desde dezembro de 2017, houve um aumento, para 312, incluindo espaços. Onde o objetivo é oferecer o máximo de informações do assunto daquela página. Vale a mesma regra do conteúdo, evitar o excesso de palavras chaves.

Atributo hreflang

Utilizá-lo para indicar que há uma versão mobile, do seu site, com o uso da meta hreflang.

Rich Snippets – Dados Estruturados

Fazer o uso correto para organizar e classificar o seu conteúdo na web, penalizando o uso incorreto desses dados. O conteúdo visível deverá corresponder exatamente a ele. Sendo que o Google o utiliza para: pesquisa por voz, Google Assistente, Google Home, etc.

Sites Criptografados

Prioridade para sites que utilizam conexão criptografada.

Visibilidade do Conteúdo nos Resultados de Buscas

Antes era exibido apenas o “conteúdo da web”, ao realizarmos uma pesquisa. Atualmente, o Google está exibindo, também, dados do Google Notícias, Shopping, Imagens e YouTube. Abrindo mais opções de resultados.

Resumindo, foram essas informações que passei ao meu cliente, onde havia informado a ele que algumas já haviam sido implantadas, desde o final de 2017 e outras começaram à partir de março de 2018. Você percebeu alguma mudança em seu site nos resultados de pesquisa do Google? Compartilhe a sua experiência conosco.

Fontes: Search Engine Roundtable e rustybrick