12/11/2020 –

A Cativas, loja de moda feminina e plus size localizada na cidade de Santo André, região do ABC Paulista, atuante há 3 anos no mercado do varejo com crescimento expressivo, sendo uma das lojas mais procuradas da região tanto pela variedade de tamanhos (do 34 ao 56) quanto pelo preço aplicado nas peças vendidas, viu seu faturamento disparar consideravelmente.

Em tempos de crise financeira devido à Covid-19, provocada pela pausa de diversos setores da economia, o auxílio emergencial concedido pelo Governo pode ter sido usado, de 5 a 6%, para compra de vestuário, conforme aponta pesquisa realizada pela ABIT (Associação Brasileira de Indústria Têxtil).

Apesar de se tratar de uma realidade de poucos nichos do mercado, o varejo de moda, de uma maneira geral, viu suas vendas aumentarem principalmente naqueles negócios que resolveram vender on-line, seja por meio de marketplace ou até mesmo de loja virtual própria.

A Cativas, loja de moda feminina e plus size localizada na cidade de Santo André, região do ABC Paulista, atuante há 3 anos no mercado do varejo com crescimento expressivo, sendo uma das lojas mais procuradas da região tanto pela variedade de tamanhos (do 34 ao 56) quanto pelo preço aplicado nas peças vendidas, viu seu faturamento disparar consideravelmente.

Segundo a fundadora da Cativas, a pandemia lançou luz a outras oportunidades que, até o momento, não eram prioridade para a empresária, como a venda on-line. Com isso, a Cativas se viu obrigada a expandir seu atendimento a nível nacional, o que representou um aumento de 50% em seu faturamento, tornando-a referência não mais somente na região onde a loja está instalada.

Conforme aponta pesquisa realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (CETIC), o comércio eletrônico registrou maior crescimento entre as mulheres, que representou mais de 70% entre o mesmo período dos anos anteriores. Essa aceleração do uso da internet para o comércio, provocada pela Covid-19, obrigou os empresários, principalmente do varejo, a se posicionarem no mercado digital e deixar de se limitar quanto ao raio de atendimento.

“A Cativas já vinha em crescimento contínuo, mas com a chegada da pandemia, com as portas fechadas e com faturamento lá em baixo, tive a certeza que deveríamos começar a estruturar para vender on-line. O crescimento no digital foi muito rápido. Quando me dei conta, estávamos entregando para todos os estados do Brasil” – conta a empresária, fundadora da loja Cativas.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Website: https://www.instagram.com/lojacativas/

Deixe o seu comentário