São Paulo 30/12/2020 – Uma mesa linda, de encher os olhos, não precisa necessariamente de itens caros ou novos, pontua Fabi Calvo.

Brasileiros estão mais atentos aos gastos e preocupados com endividamento, no entanto, busca por itens de decoração e mesa continuam em crescimento

Na contagem regressiva para o Natal, 2020 será um ano de “lembrancinhas” na hora de presentear, mas em compensação, as casas estarão mais decoradas do que nunca. As comemorações íntimas e restritas à família ganham fôlego e despertam o interesse por itens sazonais.

Ao longo do período de isolamento social, a busca por itens de cama, mesa e banho dispararam. Com o final do ano se aproximando, este interesse se veste de vermelho e verde e ganha temas natalinos. Uma pesquisa realizada pela Ebit/Nielsen mostra que o setor de cama, mesa, banho e decoração teve um crescimento no 1º semestre deste ano de 23,5%. Já a OLX Brasil aponta um curioso aumento na procura por objetos de decoração novos e seminovos na plataforma.

Neste tempo em que trouxemos tantas funções para dentro do lar, as celebrações de final de ano também terão sua versão caseira, o que aumenta o foco e a atenção aos detalhes dentro de casa. As viagens de final de ano e as visitas aos parentes distantes darão lugar à reunião em torno da mesa das residências. “Muitas vezes, as ceias de Natal acabavam acontecendo em restaurantes, hotéis ou na casa de parentes que moravam distante. Se vendo diante da necessidade de passar o Natal em casa, as pessoas começam a sentir mais vontade de montar uma bela árvore, pensar o menu da ceia e montar uma mesa aconchegante”, pontua a máster em Etiqueta e Table Decor, Fabi Calvo.

Um Natal que cabe no bolso

A vontade de fazer uma casa decorada como as de filme compete de perto com a realidade financeira de incertezas. O ritmo das festas de final de ano deve ser mais contido nos gastos, o que vai demandar ainda mais criatividade do brasileiro.

Reutilizar, ressignificar, ousar, criar e reciclar estarão mais do que nunca no vocabulário natalino. “Itens natalinos são usados apenas uma vez ao ano, o segredo é cuidar bem do que já tem e vale sempre reutilizar quantas vezes puder, de ano para ano. Além de fazer bem para o bolso, as peças que ficam bastante tempo na família acabam ganhando apelo sentimental e contando sua própria história dos natais passados. Tudo vai da criatividade, uma bolinha que não combina mais com a árvore pode ir para a guirlanda da porta ou mesmo para o centro de mesa”, pontua Fabi Calvo.

O comércio espera um “Natal de Lembrancinhas”. Dados da Pesquisa Nacional da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) sobre Endividamento e Inadimplência do Consumidor apontam que, no total, 66,5% das famílias brasileiras declararam estar endividadas em outubro deste ano.

“Uma mesa linda, de encher os olhos, não precisa necessariamente de itens caros ou novos. As louças que temos no armário podem ser combinadas de uma forma mais elegante e acompanhadas por guardanapos que podem ser de pano ou de papel decorados com temas natalinos. A composição do centro de mesa pode aproveitar decorações da árvore, como bolinhas, pinhas ou anjinhos combinados com velas para dar um ar ainda mais acolhedor. Uma dica que não custa quase nada e dá um ar super carinhoso é escrever marcadores de assento à mão em pedaços de cartolina. Receber bem é sobre afeto em primeiro lugar e a mesa é lugar de comunhão”, destaca Fabi Calvo.

Website: https://www.instagram.com/fabicalvooficial/

Deixe o seu comentário