Rio de Janeiro, RJ 10/8/2020 – Todo mundo já ouviu a frase “É ensinando que se aprende”. Nessa frase se baseou a criação do clube Sched: um lugar onde todos ensinam e todos aprendem

A Sched troca a hierarquia pela empatia propondo um clube onde todos ensinam o que sabem, e aprendem o que precisam.

Segundo o monge e pensador britânico Beda, existem três caminhos para o fracasso: não ensinar o que se sabe, não praticar o que se ensina, e não perguntar o que se ignora.

Mas quem está aprendendo algo, muitas vezes, pensa que não é capaz de ensinar. Pensa que, para ensinar algo, é necessário ser um professor profissional, com um conhecimento muito amplo. Mas na verdade todos podem ensinar muito em situações do dia a dia.

Em tempos onde, mais do que nunca, todos precisam se reinventar e buscar conhecimento contínuo, o clube Sched surge para  trazer uma opção autossustentável de aprendizado diversificado, gratuito e descentralizado.

“A Sched nasceu da percepção de que todos têm muito a ensinar e muito a aprender, pois nem tudo o que sabemos está no nosso currículo. O aprendizado precisa ser uma troca. Além disso, num mundo tão competitivo a Sched propõe um projeto educacional 100% colaborativo, através de um modelo onde o professor também é aluno e o aluno também é professor.” diz Juliana Silva, criadora do clube.

Para fazer parte, é preciso que cada pessoa ofereça aulas de algo que sabe, e que frequente aulas dos outros participantes.

Em breve a startup lançará o app do clube, onde será possível que cada aluno acompanhe sua jornada. Separadas por áreas de habilidade, cada um poderá acessar todas as aulas que frequentou e o que aprendeu, criando assim um currículo rico, flexível e cheio de soft skills para os participantes.

“Na Sched o que queremos é que cada pessoa tope compartilhar o aprendizado que teve no decorrer da sua caminhada, num ambiente democrático e acolhedor, para que todos saiam do lugar comum e ousem também ensinar. Queremos que todos participantes tenham sede de aprendizado, que busquem conhecimento de vários tipos, contínuo e ilimitado. Pra gente aprender é muito mais do que assistir passivamente: é trocar, agregar, oferecer possibilidades. Aqui o aluno vira professor e o professor volta a ser aluno. Tudo junto e misturado.” explica Juliana.

 

Website: http://www.sched.club

Deixe o seu comentário