20/1/2021 – Esse é o momento em que o empreendedorismo torna-se um caminho natural para as pessoas que estão em busca de de novas oportunidades para geração de renda.

No caminho pela retomada econômica, operações de compra e venda de empresas se popularizam e chamam atenção pelos bons resultados.

Ainda com uma economia abalada pelos reflexos da pandemia do novo coronavírus, empreendedores brasileiros voltam seus olhares para um tipo de operação em crescimento no país, a compra e venda de empresas . Mesmo no pior ano do século para o setor econômico, com fechamento de companhias e desemprego em massa, as negociações em torno de fusões e aquisições cresceram de forma considerável, englobando não apenas as grandes indústrias, mas também as micro e pequenas empresas.

Números de um levantamento realizado pela PwC Brasil mostram que este mercado está em crescimento, chegando a tal ponto de conseguir resultados expressivos mesmo com o auge da primeira onda da pandemia.

O estudo foi feito entre janeiro e novembro de 2020 e revela que, no período, foram realizadas 909 aquisições/fusões de empresas no Brasil, um aumento de 14% na comparação com janeiro a novembro de 2019. Ainda de acordo com a pesquisa, os setores de Tecnologia da Informação, Serviços Auxiliares e de Saúde se destacaram entre as operações.

Para Felippe Ferreira, fundador do site meuBiZ , referência em anúncios de compra e venda de empresas e pontos comerciais , os indicadores reforçam a popularização desse tipo de transação e ajudam a estimular que mais empresários estudem o assunto e consigam fazer bons negócios. Com experiência na área, Felippe ressalta o empreendedorismo e a tecnologia como fatores essenciais para essa realidade.

Na visão do especialista, a pandemia de Covid-19 forçou os chamados empreendedorismos por necessidade e por oportunidade. “O mundo precisou se reinventar profissionalmente e esse é o momento em que o empreendedorismo torna-se um caminho natural para as pessoas que estão em busca de novas oportunidades para geração de renda”, afirma.

A explicação de Ferreira vai ao encontro das estatísticas relacionadas ao empreendedorismo brasileiro. Segundo números do Portal do Empreendedor, do Governo Federal, entre janeiro e setembro de 2020, o país registrou aumento de 14,8% no índice de microempreendedores individuais (MEIs) na comparação com 2019. Até o último mês de levantamento, eram quase 11 milhões de registros.

O outro fator apontado por Felippe para a popularização de compra e venda de empresas é a ajuda da tecnologia, sobretudo com o acesso cada vez mais facilitado à internet. Segundo ele, plataformas especializadas em anúncios de venda de empresas foram surgindo nos últimos anos, proporcionando um novo conceito de operação para compradores e vendedores. “Através de um site de compra e venda de empresas é possível encontrar um negócio para empreender hoje mesmo. Basta definir em qual o segmento deseja empreender e buscar pela localização desejada”, ressalta o fundador do meuBiZ.

Além das facilidades para encontrar a empresa desejada, o especialista afirma que as plataformas oferecem conteúdos de qualidade sobre o tema para que compradores e vendedores se qualifiquem e tenham assertividade em seus negócios. Ainda segundo ele, a tendência é o crescimento desses sites e, consequentemente, da compra e venda de empresas , o que pode ajudar na retomada econômica nacional.

Website: https://meubiz.com.br/

Deixe o seu comentário