São Paulo – SP 21/7/2020 – Hoje praticamente todas as montadoras do mundo já utilizam RPA para os processos de fabricação dos carros, motos e caminhões.

Uma realidade utilizada já há algum tempo. Com isso, diversos processos repetitivos feitos por mão de obra humana são reduzidos, o que gera economia em custos de pessoal e evita o erro humano.

A automação de processos por meio de robôs (Robotic Process Automation – RPA) é uma realidade utilizada já há algum tempo. Com isso, diversos processos repetitivos feitos por mão de obra humana são reduzidos, o que gera economia em custos de pessoal e evita o erro humano – uma vez que atividades repetitivas geram fadiga e cansaço ao funcionário.

Segundo Alex Hideyoshi Yagi, atualmente as empresas utilizam muitos equipamentos eletrônicos como computadores industriais que necessitam de softwares que capturam dados de outros equipamentos da mesma forma que um ser humano e executam atividades que trazem soluções ágeis. “Hoje praticamente todas as montadoras do mundo já utilizam RPA para os processos de fabricação dos carros, motos e caminhões. Um bom exemplo disso é na linha do Body Shop, onde praticamente todo o processo é feito por robôs. Demais áreas como o abastecimento das peças para a montagem dos carros, controle de qualidade, manutenção, transporte e logística são feitos por humanos”, explica.

Com mais de 10 anos de experiência em diversas montadoras no mundo, Alex viu a evolução dos procedimentos no chão da fábrica e afirma que hoje o robô consegue fazer quase tudo de uma forma rápida, segura e com muita qualidade. “Uma vez instalado, programado e testado o Robô precisa apenas de manutenção para se manter em funcionamento”.

As montadoras hoje conseguem colocar sobre a responsabilidade do RPA os procedimentos como: captura automática de dados, acesso a multissistemas, qualificação de informações, aprendizado da máquina, entre outros.

Yagi esclarece que muitas empresas que adotam automação de processos por meio de robôs precisam migrar muitos trabalhadores para novos empregos e funções, forçando os profissionais em busca de novos conhecimentos e habilidades, permitindo um melhor aproveitamento do pessoal em funções mais qualificadas. “O fato é que a tendência de um futuro próximo é automatizar tudo o que é possível, tirando empregos de muitos humanos. Essa é uma realidade inevitável para qualquer empresa que deseja se manter competitiva, mantendo qualidade e prazo de entrega”.

“Esse é o objetivo da automação:  otimizar o desempenho, a performance, os resultados e assim ganhar um crescimento robusto e sustentável, uma vez que acelera a digitalização e reestrutura o que é analógico e manual” finaliza Alex. 

Website: http://www.dino.com.br

Deixe o seu comentário