Curitiba – PR 15/12/2021 – As contratações estão acontecendo agora. E nós queremos muito poder auxiliar nesse momento de desenvolvimento e expansão, com as certificações por competência.

O mercado precisará de uma entrada massiva de profissionais de telecomunicações e certificação técnica por competência poderá ser uma alternativa para que as vagas possam ser preenchidas sem prejuízos para o cronograma de implementação do sistema, acredita Ietaam Regional Paraná.

Cirurgias à distância, carros autônomos, vias inteligentes. Tudo isso será realidade no Brasil em pouco tempo, com a chegada da quinta geração de internet móvel. A implantação da tecnologia 5G terá um impacto profundo na rotina dos brasileiros e também na economia do país. Estima-se que serão recolhidos R$ 70 bilhões em impostos e contribuições até 2025, e gerados cerca de 205 mil empregos diretos.

Muitas empresas estão se preparando e estruturando suas equipes com técnicos em telecomunicações. A boa oportunidade de emprego foi identificada por Gilson Barbosa, que tinha experiência na área, mas não tinha curso técnico – e, com isso, não conseguia a inscrição em seu conselho de classe. “Eu não tinha tempo para fazer curso em minha área, embora já tivesse entendido a importância do certificado de técnico – exigido em muitas vagas de emprego. Também não tinha perfil para curso à distância. Foi quando descobri a possibilidade de ser testado em meus conhecimentos e, com isso, poder receber o certificado de técnico por competência pelo Ietaam Paraná”, lembra-se Barbosa, que conseguiu sua certificação durante a pandemia. O consultor em Telecom conseguiu garantir sua participação nesse novo episódio das telecomunicações no Brasil, e vai participar da migração do 4G para o 5G, realizando testes em equipamentos e implementando novas redes para clientes finais.

A toda velocidade

O leilão realizado pelo Governo Federal, por meio do Ministério das Comunicações e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em novembro, foi o primeiro grande movimento em direção a essa mudança que deverá ser rápida: o novo sistema deverá estar operando nas capitais e no Distrito Federal até 31 de julho de 2022.

A International Data Corporation (IDC) estima, em seu estudo desenvolvido para o Movimento Brasil Digital, que no país serão gastos US$ 2,5 bilhões entre 2019 e 2024, principalmente por operadoras e provedores de rede, em equipamentos de rádio (RAN), de core de rede, virtualização (NFV) e backhaul (roteamento e fibra).

“Existem metas e prazos que as operadoras assumiram no leilão do 5G e que precisam atingir durante os próximos anos. Sem novos profissionais no mercado isso será impossível”, avalia Juliane Galvão, diretora do Ietaam – Regional Paraná, responsável por emitir certificações técnicas por competência.

A urgência na migração para o 5G está ligada ao desenvolvimento econômico e ao potencial competitivo do país durante a próxima década. Especialistas apontam que esse avanço tecnológico estará intimamente ligado aos processos estruturantes de uma nação e de todos os seus setores. “Será uma nova fase no trabalho e nem mesmo a Anatel consegue prever o impacto dessa nova onda na geração de empregos totais nos próximos anos. Mas sabemos que o mercado de Telecom tem urgência em contratações porque há empresas novas vencedoras no leilão e há muita infraestrutura a ser preparada até 2022. As contratações estão acontecendo agora. E nós queremos muito poder auxiliar nesse momento de desenvolvimento e expansão, com as certificações por competência”, afirma Galvão.

Mas, o que é a certificação por competência?

A certificação é um processo que comprova que profissionais com conhecimento técnico – mas sem esse diploma – têm habilidades adquiridas por sua experiência no mercado de trabalho. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei nº 9394/96), que cria a certificação por competência, permite dar reconhecimento a quem de fato conhece detalhes de atuação de uma determinada profissão por tê-la exercido pelo período mínimo de dois anos. As pessoas certificadas também precisam ter o ensino médio completo e ter completado 18 anos.

O processo dura no máximo três meses, é 100% online, e reconhecido pelo Conselho Nacional de Educação, pelo Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec) do Ministério da Educação (MEC) e por todos os conselhos de classe.

Para mais detalhes sobre os procedimentos, basta acessar o site: tecnicoporcompetencia.com.br

Website: http://tecnicoporcompetencia.com.br

Deixe o seu comentário