11/1/2022 – Atento às oportunidades, um contingente de profissionais busca as melhores vagas do mercado, o que aumenta a competitividade para conquistar uma posição

Analista de marketing digital e coordenador de mídias e performance estão entre os cargos com maior demanda; para especialista, carreira exige formação e atualização contínua

O ano mal começou, mas as perspectivas apontam tendência de alta para a transformação digital, com destaque para a área de tecnologia, com enfoque em cargos como analista de marketing digital e coordenador de mídias e performance. É o que mostra o levantamento anual realizado pelo PageGroup, empresa de recrutamento especializado de executivos de diversos níveis hierárquicos.

Com a assinatura de consultores da Page Executive, o estudo apresenta as profissões com maior chance de procura com base em pesquisas de mercado e expectativas de admissões das companhias para 2022.

A título de exemplo, entre as oportunidades que fazem parte do quadro – que compreendem vagas de alto escalão, média e alta gerência, além de níveis técnico e de suporte à gestão, a vaga de coordenador de mídias e performance conta com remuneração que varia entre R$ 8 mil e R$ 12 mil. Para conquistar a posição, o responsável deve estar apto a se responsabilizar pela estratégia de mídia on-line, com foco em performance, conversão e alocação de orçamento para campanhas.

Na perspectiva de Diana Haas, proprietária da empresa Ahaas Mídias Sociais, a estimativa que prevê alta para os cargos ligados à transformação digital é confiável, já que parte de uma consulta contínua a negócios de todos os portes de quatorze setores do Brasil.

“O exame revela as carências mais recentes do mercado e prevê a demanda real de recrutamento, apresentando uma lista atualizada dos postos de trabalho com maior probabilidade de busca”, afirma. “Atento às oportunidades, um contingente de profissionais busca as melhores vagas do mercado, o que aumenta a competitividade para conquistar uma posição”.

Para a especialista, ao longo dos anos, a evolução das próprias mídias trouxe consigo a tendência e necessidade de capacitar profissionais para atender às demandas de comunicação do mercado.

“O consumo on-line não é o futuro, é o presente. Muitas empresas já garantem seu faturamento através das mídias. Então, da mesma forma que buscam colaboradores de alto padrão para sua estratégia off, passam também a buscar profissionais qualificados para a área on-line, que vem garantindo faturamentos expressivos”.

Diante disso, prossegue, o marketing digital ligado às mídias sociais é uma profissão que só tende a crescer no futuro a curto e médio prazo. “O crescimento está ligado ao aumento da demanda de produtos e serviços migrando para o ambiente digital. A pandemia acelerou essa tendência, que já era esperada. Porém, é pouco tempo de mercado para termos profissionais realmente qualificados, já que fazemos parte de uma geração que cresceu com a internet acontecendo, testando e aprendendo o que fazer em tempo real”, reflete.

Carreira no marketing digital exige formação específica e atualização contínua

Para a proprietária da empresa Ahaas Mídias Sociais, pessoas que buscam atualização contínua se tornam profissionais de ponta. “Trabalhar com marketing digital é um eterno estudo, pois as mudanças nas mídias são rápidas e repentinas. Logo, algumas empresas não conseguem acompanhar essas mudanças, até mesmo por conflitos de gerações, o que gera uma alta demanda no mercado”.

De fato, 54% das empresas do mundo sofrem com a escassez de talentos e têm dificuldades para encontrar profissionais qualificados, conforme indicativos do relatório realizado pelo ManpowerGroup, apresentado no Fórum Econômico Mundial. Paralelamente, para 40% dos executivos, a falta de conhecimentos técnicos é um dos principais entraves para a contratação de um candidato, segundo o estudo “Habilidades 360°”, também da PageGroup.

“Por isso, não se pode formar um profissional de marketing digital em cursos de poucas horas ou por meio de vídeos em redes sociais. Graduações na área já existem, e também vale buscar cursos na área da comunicação para adquirir a base teórica necessária”.

Para concluir, Haas afirma que encontrar uma boa colocação depende da busca e esforço pelo conhecimento. “Ficar atento e procurar profissionais, universidades e mentores que realmente sejam qualificados para ensinar é uma boa dica. Pode parecer um caminho mais fácil, mas os ‘gurus da internet’ – que prometem ganhos rápidos com a profissão – podem levar os candidatos a vagas na área de tecnologia à frustração”.

Para mais informações, basta acessar: @dianahaas 

Website: https://www.instagram.com/dianahaas/

Deixe o seu comentário