Anápolis – GO 15/12/2021 –

Farmacêutica e supervisora de treinamentos do Laboratório Teuto, Magali Tamas, orienta sobre cuidados necessários para a saúde, bem-estar e qualidade de vida

Doenças oculares são problemas oftalmológicos provocados por inúmeros motivos, desde causas genéticas até a hábitos e estilos de vida. A médio e longo prazo podem causar, entre outras coisas, dificuldade na visão e até mesmo, em casos mais graves, a cegueira.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente cerca de 285 milhões de pessoas estão visualmente prejudicadas no mundo, dos quais, entre 60% a 80% dos casos podem ser evitados e tratados. No Brasil, o último Censo Demográfico (IBGE 2010) identificou mais de 35 milhões de pessoas com a algum grau de dificuldade visual.

Para a farmacêutica e supervisora de treinamentos do Laboratório Teuto, Magali Tamas, ter uma vida longa é o desejo da maioria das pessoas, mas aproveitar de forma plena esta fase mais tranquila é um desafio que precisa ser pensado ao longo da vida. “Vemos um aumento na expectativa de vida da população, mas diante desta realidade cresce a importância de hábitos saudáveis e cuidados com a saúde desde a juventude”, comenta.

A visão é um dos sentidos mais importantes do nosso corpo, sendo responsável por 85% das informações processadas no cérebro, revela a farmacêutica. “Pensar na saúde ocular desde a juventude é fundamental para preservar a visão. O Conselho Brasileiro de Oftalmologia garante que cerca de 74% dos casos de cegueira e deficiência visual podem ser prevenidos ou curados com o diagnóstico precoce, hábitos de vida saudáveis e tratamento adequado”, indica a profissional.

Magali conta que as principais causas de cegueira adquirida no Brasil e que acometem principalmente os idosos são o glaucoma, a catarata e a degeneração macular relacionada à idade (DMRI). “A catarata, na maioria dos casos, pode ser corrigida com intervenção cirúrgica (cegueira reversível) e o glaucoma apesar de não ter uma forma eficiente de prevenção e nem cura, uma vez identificado rapidamente, pode ser controlado com o uso correto de colírios evitando seu avanço e a ocorrência da cegueira”, exemplifica.

“A Degeneração Macular relacionada à idade é, depois da catarata, a principal causa de cegueira em pessoas com mais de 50 anos e sua incidência vem aumentando junto com a expectativa de vida das pessoas. Calcula-se que esse processo degenerativo esteja presente em, pelo menos, um quarto da população com mais de 75 anos”, alerta Magali.

Mas a farmacêutica lembra que existem medidas preventivas para evitar e/ou postergar seu avanço. “A visita frequente ao oftalmologista é o primeiro passo para diagnosticar e tratar precocemente”, orienta. A especialista conta que a Degeneração Macular tem o seu surgimento associado a idade e relacionado a dificuldade crescente do corpo em neutralizar a ação dos radicais livres sobre a retina (mácula é a parte central da retina, responsável pela visão detalhada e nítida). “Esse processo é agravado pela luz do sol, que acelera a produção de radicais livres e o envelhecimento celular”, complementa.

Magali explica que existem duas ações importantes que podem ajudar a frear o avanço da Degeneração Macular. “É importante usar sempre que possível óculos escuros de boa qualidade (com filtro solar) e combater os radicais livres formados através do consumo de carotenoides, substâncias antioxidantes que estão presentes em vários alimentos e também em suplementos, e que são especializados em proteger a região dos olhos”, indica.

Além disso, a farmacêutica reforça a importância de uma alimentação saudável. “Muitos alimentos são ricos em carotenoides como: gema de ovo, frutas cítricas, vegetais alaranjados e folhas verdes escuras como a couve e o espinafre”, finaliza.

Website: http://www.interativacomunica.com.br

Deixe o seu comentário