Curitiba, PR 29/10/2021 – Uma nova realidade que levou a empresa a investir mais de R$ 1 milhão em novas tecnologias, no último ano

Investimentos incluem armazenamento em nuvem e softwares que trazem privacidade ao trabalho remoto e adequações às exigências legais, como LGPD.

Uma pesquisa realizada em parceria entre a Learning Village, BRAngels e FirstCom com 320 empresários e executivos em cargos de liderança, intitulada “Cenário pós-vacina: o que podemos esperar dos negócios?”, apontou que 56% dos entrevistados pretendem ampliar investimentos em TI, em 2021, em virtude de inúmeros fatores. A Escrilex Contabilidade foi uma dessas empresas que viu-se diante do desafio de conciliar o seu crescimento com a expansão em infraestrutura e sistemas que suportassem a demanda, com segurança. “Uma nova realidade que levou a empresa a investir mais de R$ 1 milhão em novas tecnologias, no último ano”, afirma Marlei Guimarães, gestora de tecnologia e inovação da Escrilex.

 

Segundo a gestora, primeiramente, investiu-se em infraestrutura em nuvem, logo após, foram implementados novos sistemas para maior controle, qualidade, gerenciamento e segurança, ao mesmo tempo, fez-se a adequação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). “Valorizamos a proteção de dados, não porque é lei, mas devido ao nosso forte compromisso com a segurança”, afirma. Marlei afirma que essa implementação também possibilitou uma transição segura e inovadora para a inclusão da modalidade home office. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2020, cerca de 8,2 milhões de brasileiros adotaram esse modelo de trabalho, e essa tendência não deve diminuir, mas tornar-se definitiva, confirmando que corporações pretendem manter mais da metade de seus funcionários no trabalho remoto, aumentando seus investimentos em novas tecnologias, segurança e estruturas remotas.

 

Afinal, segundo dados da agência de pesquisas Toluna, o trabalho remoto também foi responsável pelo aumento do número de ataques de hackers às empresas do Brasil. A empresa de proteção e fornecimento de experiências digitais Akamai, que encomendou a pesquisa, revelou com base em 400 companhias, que 46% das empresas também investiram fortemente no setor de tecnologia da informação (TI) nos últimos meses. A Akamai afirma que o país sofreu 238 milhões de Roubos de Credenciais (Credential Abuse), em 2019, e há uma expectativa de 3,7 bilhões em 2021, por isso, esse investimento brusco em dois anos.

 

De acordo com Marlei Guimarães, é preciso estar em constante evolução, pois a tecnologia está presente em todas as áreas. “Atuar como uma contabilidade digital inteligente e consultiva, faz a diferença nos processos e estratégias das empresas”, relata. “O resultado tem sido muito positivo, e o mais importante é que agora temos elasticidade para crescer”, conclui a gestora de TI da Escrilex Contabilidade.

Website: https://www.escrilex.com.br

Deixe o seu comentário