Brasília – DF 19/10/2021 – Ficamos comovidos com os empreendedores da região, que têm no turismo uma importante fonte de renda e com os brigadistas voluntários que não têm apoio

Incêndios devastaram ao menos 36 mil hectares de vegetação do Cerrado na região da Chapada dos Veadeiros; organizador de campanha fala sobre os impactos sociais e econômicos das queimadas e da ameaça ao ecossistema

A atuação de brigadistas no combate aos incêndios que atingiram, durante o mês de setembro, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, e que consumiram ao menos 36 mil hectares de vegetação do Cerrado ao longo de duas semanas, de acordo com informações do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Preservação da Biodiversidade), tiveram em diversos influenciadores digitais e famosos a expressão de apoio.

Os artistas, que estão no mailing da BRAIN Assessoria – empresa multiplataforma com foco em gestão de talentos, criação de conteúdo e gerenciamento de mídias sociais -, utilizaram suas redes sociais para denunciar os incêndios, conscientizar os turistas que visitam os municípios de Alto Paraíso, Cavalcante e São Jorge, e pedir doações para as Associações de Brigadistas locais, que atuam de forma voluntária.

Participaram das ações nomes como Aline Riscado, Nando Rodrigues, Nathalia Dill, Maria Joana, Bianca Bin, Dhomini, Gabriel Stauffer, Dado Dolabella, Felipe Roque, Paloma Bernardi, Julianne Trevisol, Perola Faria, Bianka Fernandes, Marcos Pitombo, Juliane Araújo e Patrick Sampaio.

Nesta quarta-feira, 14, após a conclusão de três inquéritos, quatro pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil como responsáveis pelos incêndios, que devastaram ao menos 18 mil hectares do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Criado em 1961, o parque foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) em 2001.

Em todo o Brasil, os incêndios florestais crescem a cada ano. Segundo o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), 2020 teve o maior número de focos de queimadas em uma década, com 222.798 focos, contra 197.632 em 2019, um aumento de 12,7%. 

Resposta aos pedidos de apoio

Segundo Diego Giallanza, diretor da BRAIN Assessoria, além do amor pela Chapada, a mobilização idealizada pela empresa foi uma resposta aos pedidos de apoio dos empreendedores locais.

“Ficamos comovidos com os empreendedores da região, que têm no turismo uma importante fonte de renda. Nesta tragédia, esses empreendedores perdem o turista que estava agendado e se sentem inseguros. Pensamos também nos brigadistas que não têm apoio dos órgãos competentes e entregam sua vida literalmente em prol de apagar chamas”, afirma.

De acordo com um estudo divulgado pelo Instituto Semeia em julho, o potencial dos parques nacionais e estaduais no crescimento da economia pode chegar à cifra de R$ 44 bilhões. Giallanza destaca, porém, que, para além dos impactos econômicos, as queimadas na reserva representam, sobretudo, um desastre ambiental que afeta o ecossistema.

“A Chapada, que consiste no Cerrado de altitude, é o lar de milhares de espécies da flora e fauna brasileira, ameaçados de extinção, como veado-campeiro, tucano de bico-amarelo, lobo-guará, onça suçuarana, tamanduá-bandeira, onça-pintada e cachorro-vinagre, apenas para citar alguns. Espécies que devemos proteger”, enfatiza.

Neste sentido, para Giallanza, controlar o incêndio e impedir que situações como esta voltem a acontecer é um compromisso de toda a sociedade.

“Por isso, criamos a ação com os famosos e influencers. Somos responsáveis por diversos empreendimentos na Chapada, de pousadas a hotéis, restaurantes, atrativos, clínicas e SPAs. Então, acreditamos que passar informação fidedigna sobre o que está acontecendo e lutar pela melhor Chapada que podemos ter é uma obrigação social”, conclui.

Para mais informações, basta acessar: https://www.instagram.com/brainassessoria/

Website: https://www.instagram.com/brainassessoria/

Deixe o seu comentário