São Paulo, SP 8/10/2021 –

A maior parte da equipe de uma empresa privada que gerencia a fortuna de famílias ricas, os family offices, costuma se dedicar majoritariamente a atividades administrativas, enquanto menos da metade do time cuida das atividades de investimentos, de acordo com o Family Office Report 2020, publicado pela INEO.

Segundo o estudo, os Family Offices privados têm, em média, uma equipe de 5,3 pessoas, sendo que 2,5 se dedicam a secretaria geral, contabilidade e pagamentos.

Para possibilitar que esses escritórios se dediquem mais à gestão de patrimônio, a plataforma de investimentos sim;paul decidiu oferecer sua estrutura tecnológica a esses clientes. A ideia é funcionar como uma aceleradora, ajudando esses parceiros nas questões burocráticas para que eles possam escalar o seu serviço.

Entre as ferramentas oferecidas para aumentar a produtividade estão um dashboard com relatórios informacionais com dados recentes, execuções de ordens via basket e integrações de sistemas via API’s.

“A demanda por serviços de gestão qualificada tem sido recorrentemente citada, o que abre uma grande oportunidade para estruturas como os multi-family offices”, afirma Eduardo Fedato, diretor comercial da sim;paul.

A modernização do modelo de gestão de patrimônio, segundo Fedato, abre espaço para grandes oportunidades no setor.

Hoje, dentro da estrutura da corretora sim;paul há mais de R$ 3 bilhões na área de administração fiduciária, divididos entre custódia, administração e controladoria.

Website: http://simpaul.com.br/

Deixe o seu comentário