Campinas, SP 17/12/2021 –

Mesmo negativados podem utilizar o serviço, que já é oferecido por fintechs brasileiras

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), havia 30,6 milhões de brasileiros com carteira assinada em 2020. Entre os benefícios previstos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que resguarda trabalhadores formais, está o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), que recebe depósitos mensais do empregador.

Até pouco tempo atrás, caso o empregado mantivesse o vínculo — ou caso não se enquadrasse nas diretrizes de liberação do benefício —, o FGTS era sinônimo de dinheiro congelado. Mesmo se o usuário precisasse de capital para negociar dívidas ou tirar um projeto do papel, não era possível acessar o saldo disponível na conta.  

O cenário começou a mudar quando o saque-aniversário foi autorizado a partir da Lei 13.932/2019. Desde então, milhares de trabalhadores optaram pela modalidade. Em 2021, de janeiro até agosto, mais 5,2 milhões de pessoas aderiram ao benefício e mais de R$ 8,1 bilhões foram liberados. Mesmo com certa flexibilização, ainda era preciso aguardar o mês de nascimento para resgatar parte do valor do FGTS.

“O saque-aniversário foi um avanço importante para o beneficiário do FGTS, mas ainda impunha algumas limitações. No entanto, com a liberação do empréstimo vinculado ao saldo, o trabalhador tem a possibilidade de sacar parte do dinheiro em qualquer mês do ano. Afinal, nunca se sabe quando uma conta urgente — ou uma oportunidade de realizar um sonho antigo — vai surgir”, ressalta Arnaldo Bifulco, sócio-diretor de uma fintechs brasileiras do segmento, a Empresto+.

Empréstimo com taxas mais baixas que as do cheque especial

Ao preferir antecipar o saque-aniversário, o beneficiário com saldo no FGTS tem acesso a taxas de juros menores do que as praticadas no cheque especial — opção que, em 2019, era utilizada por 2 em cada 10 brasileiros. Na ponta do lápis, a nova modalidade de empréstimo faz o dinheiro render mais. Além disso, a partir de tecnologia de ponta, como criptografia e RPA (Robotic Process Automation), as fintechs de empréstimo permitem que todo o processo seja realizado virtualmente, eliminando a burocracia, a papelada e a necessidade de visitar agências. 

Por padrão, caso o usuário tenha interesse na modalidade, basta acionar uma empresa que ofereça o serviço, efetuar um cadastro simples e autorizar a consulta do saldo no aplicativo do FGTS. Depois do aceite, o dinheiro fica disponível na conta pessoal do trabalhador em até 1 dia útil. 

Empréstimo para negativados 

Enquanto outras modalidades de empréstimo são vedadas a negativados, o resgate de parte do saldo do FGTS também contempla cotistas do FGTS que estão com o nome sujo. “Trabalhadores negativados também podem antecipar o saque-aniversário do FGTS. A transação, que é feita totalmente pela internet, não exige análise de crédito”, completa o executivo da Empresto+. 

Outra diferença vantajosa em relação às modalidades convencionais é a ausência de pagamentos mensais: o desconto é feito direto na conta do FGTS, considerando os próximos depósitos do empregador. Ao substituir o método tradicional de cobrança, a nova opção de empréstimo é bastante oportuna para quem precisa de capital, mas não tem condições de arcar com as mensalidades.

Empréstimo 100% digital 

O movimento de digitalização das instituições financeiras é evidente no Brasil: em 2020, 90% dos acessos bancários partiram de um telefone celular. Agora, com a nova modalidade de empréstimo FGTS disponível em formato 100% online, o acesso aos serviços financeiros ganha ainda mais impulso.

Estima-se que, nos próximos anos, o saque-aniversário continue crescendo em ritmo acelerado. Com a expansão do benefício e a partir da digitalização dos processos, que elimina a burocracia dos fluxos convencionais, a expectativa é de que mais brasileiros façam uso do dinheiro depositado no FGTS.

Mais informações em: http://emprestomais.com.br/

Website: https://emprestomais.com.br/

Deixe o seu comentário