São Paulo – SP 9/9/2021 – As aulas de reforço escolar sempre existiram, mas o formato digital abre enormes possibilidades para haja uma interação maior com os alunos

Isolamento social abre espaço para que professores possam explorar os mais diferentes nichos de mercado no campo da educação, tendo o enfoque no ensino a crianças e adolescentes ganhado cada vez mais força no país

O crescimento na oferta de cursos on-line e o avanço do formato de Ensino à Distância na educação formal fazem parte de um cenário que já vinha sendo desenhado no Brasil nos últimos anos, mas que se estabeleceu definitivamente com o advento da pandemia de Covid-19. 

Diante deste novo panorama, abriu-se espaço para que professores pudessem explorar os mais diferentes nichos de mercado no campo da educação, tendo o enfoque no ensino a crianças e adolescentes ganhado cada vez mais força – nesse sentido abriu-se espaço para a oferta, neste campo digital, de cursos extracurriculares e de reforço escolar. 

Passado um ano e meio desde o início da atual crise sanitária, diversos estudos servem de indicativo para ilustrar o crescimento do formato on-line no campo da educação no Brasil. De acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), em pesquisa realizada em meados de 2020, por exemplo, cerca de 1,7 milhão de brasileiros fizeram matrículas em cursos de Ensino a Distância (EaD) nos primeiros meses de quarentena. 

Outra estatística balizadora da tendência, fornecida pelo Google nesta mesma época, poucos meses após o início da pandemia de Covid-19, indicou que a procura por cursos de especialização on-line cresceu 130% entre março e maio de 2020.

A transformação digital no meio educacional, de fato, se deu de forma avassaladora: uma pesquisa realizada em setembro de 2020 pela Minds & Hearts, empresa que pesquisa o comportamento de consumidores no mercado, deu conta que a área da educação foi uma das que registraram maiores mudanças e adaptações logísticas e estruturais ao longo dos últimos meses. 

De acordo com o estudo, apenas 8% das pessoas entrevistadas já estudavam remotamente em março de 2020, sendo que 90% jamais haviam tido qualquer experiência que não fosse de forma presencial – seis meses depois, porém, 47% dos respondentes da pesquisa disseram estar estudando de forma remota.

A hora e a vez dos cursos on-line voltados às crianças

Se com jovens e adultos o impacto da pandemia de Covid-19 foi transformador no que tange às novas maneiras de estudar, aprender e ensinar, para crianças e adolescentes, que dependem do convívio social para a formação cognitiva, psicomotora e emocional, as restrições ao formato presencial na educação foram ainda mais sensíveis. 

Segundo a pesquisa “Resposta Educacional à Pandemia de Covid-19 no Brasil”, desenvolvida pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e publicada em julho deste ano, 9 em cada 10 escolas (90,1%) não retornaram às atividades presenciais no ano letivo de 2020. Tais restrições sociais tiveram reflexo direto na capacidade de absorção do conhecimento destas crianças e adolescentes – segundo a pesquisa “Perda de Aprendizagem na Pandemia”, promovida pelo Instituto Unibanco e o Insper, a perda de aprendizagem acumulada devido à pandemia foi estimada em 74%.

De acordo o mesmo estudo, porém, é possível que sejam reduzidas as perdas de aprendizagem em 35% a 40% caso algumas ações sejam adotadas, entre elas a prática do reforço escolar. E, tendo esta demanda surgido em meio a um cenário de crise sanitária que ainda exige que seja praticado o isolamento social, é natural que iniciativas de oferta de aulas de reforço escolar e cursos extracurriculares voltados a crianças tenham sido criadas no formato digital.

Para Andressa Persson, fundadora do ClickAula, portal que oferece aulas extracurriculares e de reforço escolar para crianças de todas as idades, a pandemia de Covid-19 acelerou um processo que já vinha se estabelecendo no campo educacional, de cursos voltados ao público infantil. “As aulas de reforço escolar sempre existiram, mas o formato digital abre enormes possibilidades para que sejam oferecidos conteúdos multimídia, com uma interação maior com os alunos”, afirma.  

Outra característica das aulas de reforço e cursos extracurriculares para crianças, adotada pela empresa fundada por Persson, é o fato de as aulas serem ministradas ao vivo, com pequenas turmas. 

“Não achávamos no mercado aulas divertidas, com conteúdo extracurricular de interesse das crianças”, diz a profissional, citando os cursos de capoeira e alfabetização musical. “Estes conteúdos ajudam a desenvolver o interesse no estudo, ajudando no aprendizado de disciplinas convencionais da educação formal”, complementa.

Para saber mais, basta acessar: https://clickaula.com.br/

Website: https://clickaula.com.br/

Deixe o seu comentário