São Paulo, SP 14/7/2021 – Os processos devem ser integrados entre todos os envolvidos de maneira que toda a cadeia seja otimizada e se complete

Uma gestão integrada na cadeia de suprimentos permite transparência, entrega conforme os procedimentos, economia nos custos e valor agregado seguro

A gestão da cadeia de suprimentos representa hoje uma das principais preocupações de gestores na condução das atividades de uma empresa, em razão do impacto que os processos têm sobre os resultados do negócio, segundo a Neogrid, empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos. De acordo com a pesquisa Real-time Intelligence and the Future of Supply Chains, da Orange Business Services, com a crise desencadeada pela Covid-19 cerca de 83% dos entrevistados disseram estar mais conscientes dos riscos da cadeia de suprimentos mal estruturada diante de uma crise. E 40% das corporações multinacionais assumiram que falharam nesse setor. 

A cadeia de suprimentos (SupplyChain) é de extrema importância para uma empresa, especialmente na área de compras de projeto, a falta de alinhamento do setor pode implicar negativamente no resultado final acarretando aumento nos custos, atraso na entrega de equipamentos e serviços e dificultando um resultado de qualidade, informa Raquel Passerani Sabino, graduada em Publicidade e Propaganda, com foco nas áreas de compras de projeto, subcontratos, administração logística e facilities em empresas nacionais e multinacionais.

“É importante seguir o fluxo desenhado para o projeto, que deve considerar fluxos internos e externos, ou seja, abranger parceiros, fornecedores e cliente. Os processos devem ser integrados entre todos os envolvidos de maneira que toda a cadeia seja otimizada e se complete”, relata Raquel.

A publicitária, gestora de compras, observa que os relatórios gerenciais são de extrema importância para que o cliente tenha uma fotografia de todo o processo. Desde o nascimento da requisição de compra, dentro de setor de engenharia de projetos, a análise técnica (após recebimento das propostas), validação dos fornecedores qualificados (técnica e comercialmente), ao fluxo de compras, que deve ser acompanhado e diligenciado até a entrega na planta, atendendo a necessidade do cliente.

Conforme a especialista, o ERP (Sistema Integrado de Gestão Empresarial) é uma excelente ferramenta de controle e gestão para esse processo. “Ele possibilita acompanhar todas as etapas de maneira transparente, ajudando na diminuição de custos, otimizando recursos, demonstrando caminhos críticos e possíveis soluções de toda a cadeia”, declara Sabino, que possui cursos de Compras, Gestão de Compras e Negociação com Fornecedores, Negociação de Compras e está sempre participando de Fóruns Anuais de Compras, além de se atualizar com treinamentos internos dos ERP`S Primavera (Verano), SP_MATERIALS Sisgraph, PROTHEUS, SAP, IFS.

De acordo com o estudo da Orange Business Services, 8 em cada 10 entrevistados dizem que aceleraram suas estratégias de cadeia de suprimentos digital. Além disso, quase 50% das empresas disseram que agora estão analisando a revisão das estratégias de aquisição e gestão de riscos nos próximos dois anos. Outro destaque é a automação, que deve crescer devido à necessidade de lidar com os níveis de demanda que mudam rapidamente. Atualmente, 42% das empresas pesquisadas estão usando automação para gerenciar riscos, e isso deve dobrar nos próximos dois anos.

“As ferramentas oferecidas pelo ERP colaboram para dar ao processo mais agilidade e controle. Elas indicam os gargalos que podem comprometer o prazo final e mantém as informações todas em um único local, otimizando tempo, recurso e minimizando os erros, assim, facilitando o trabalho de quem tem acesso à informação”, finaliza Raquel Sabino, que também tem experiência em CAPEX, OPEX, S&OP, strategic sourcing, procurement, portal de compras (licitações nacionais e internacionais), contratação de movimentação de carga, logística nacional e internacional, análise de valor de cadeia de suprimentos, implementação de compras por categoria de material indireto e direto, facilities, homologação e qualificação de fornecedores.

 

Website: http://www.linkedin.com/in/raquel-passerani-sabino

Deixe o seu comentário