Santos, SP 5/7/2021 –

Projeto de sustentabilidade conta que atitudes simples ajudam a conservar a floresta.

Sustentabilidade e preservação da natureza são assuntos muito abordados, mas também é necessário explicar como as pessoas podem colocar em prática atitudes que realmente impactarão positivamente o planeta. “Sustentabilidade” é a capacidade de cumprir as necessidades do presente sem comprometer as gerações futuras, partindo do conceito básico de que os recursos naturais são finitos e, ao mesmo tempo, vitais para a sobrevivência humana. Por esses e tantos outros motivos, a educação ambiental deve fazer parte da formação de todo cidadão, para que valores sociais, conhecimentos e competências sejam construídos individualmente em prol do meio ambiente.

A Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) divulgou no último Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil que apenas 3% do lixo que poderia ser reciclado é reaproveitado no país. Além disso, 8% do que é jogado fora não é sequer coletado.

Tratando sobre desmatamento, entre fevereiro e abril de 2021, uma área de 1.767 km² foi desflorestada na Amazônia, segundo o monitoramento Ameaça e Pressão do Instituto Imazon, divulgado pelo Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD). E, no último mês, foi revelada a notícia de que junho teve o maior número de queimadas desde 2007 na Amazônia, com 2.308 focos de incêndios no bioma, aponta o Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A Floresta Amazônica abriga a maior biodiversidade em ambiente tropical e a maior bacia hidrográfica do mundo em seus 5,5 milhões de quilômetros quadrados, sendo 60% em território brasileiro, ocupando os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins, além de representar também o maior bioma do Brasil. O projeto Amazônia em Casa, Floresta em Pé, liderado por Climate Ventures, Idesam e AMAZ, defende que o crescimento econômico da Amazônia incentiva diretamente a conservação da floresta, a valorização cultural e a geração de renda para famílias e pequenos empreendedores, que são os verdadeiros “guardiões” da natureza. Isso quer dizer que uma das formas de ajudar a manter a floresta em pé é fomentar essa economia consumindo os produtos dela, disponíveis em e-commerce e, após a compra, entregues em casa.

Além disso, o consumo de itens amazônicos produzidos de forma sustentável ajuda a preservar cadeias produtivas, evitando o desmatamento e uso inapropriado do solo. Outra razão para adquirir esses produtos, particularmente os alimentos, é o estímulo ao consumo consciente e a adoção de produtos orgânicos e mais saudáveis na rotina.

Para que o programa siga evoluindo e seja cada vez mais eficiente no seu propósito, ele conta com empresas de diferentes setores que apoiam financeira, estratégica ou logisticamente, como é o caso da Costa Brasil – especialista em Operação de Transporte Multimodal (OTM). Como parceira executiva, a organização disponibiliza sua inteligência logística para auxiliar os pequenos produtores a pulverizar suas vendas especialmente para o Sul e o Sudeste do país, oferecendo condições especiais para o armazenamento e aproveitando rotas já estabelecidas para levar seus produtos junto com outras cargas.

Website: https://www.costabrasil.com.br/

Deixe o seu comentário