29/6/2021 – Na economia atual impulsionada por parcerias, essa nova solução permite que as CSPs criem pacotes onde produtos próprios são agrupados com ofertas de parceiros

Com o intenso crescimento da demanda por conectividade e serviços digitais nos últimos anos, as empresas precisam maximizar sua presença digital para poder ampliar sua base de clientes e aumentar sua receita de forma ágil e eficiente.

Por trás dos novos e revolucionários modelos de negócios digitais estão as soluções de tecnologia mais avançadas do mercado. A chegada do 5G também traz um grande avanço para a experiência do usuário e permite que os provedores de serviço de comunicação possam entregar e monetizar serviços avançados a esses exigentes consumidores digitais. Para isso é preciso investir em tecnologias como redes 5G autônomas, computação edge de multiacesso (MEC), redes definidas por software (SDN), inteligência artificial e machine learning (ML), além da nuvem.

Nesse contexto, uma das mais recentes evoluções de uma suíte nativa em nuvem, baseada em microsserviços, aberta e integrada com o BSS-OSS modular é o CES 21, da Amdocs. Essa solução inclui novos recursos como uma base tecnológica de experiência low-/no-code, que permite que os usuários de negócios dos provedores de serviços sem formação técnica criem e gerenciem, intuitivamente, as jornadas dos clientes e os fluxos omnichannel, bem como recursos analíticos incorporados e produzidos em todo o portfólio, desde funções de rede 5G (NWDAF), até a automação e a monetização de serviços, o atendimento e as vendas.

“Na economia atual impulsionada por parcerias, essa nova solução permite que as CSPs criem pacotes onde produtos próprios são agrupados com ofertas de parceiros”, afirma Anthony Goonetilleke, presidente do grupo de Mídia, Redes e Tecnologia da Amdocs. “A velocidade e a eficiência também são pontos críticos para os clientes e isso nos levou a incorporar, em nossa plataforma de dados e inteligência, o sistema integrado AI/ML para otimizar a experiência do cliente, operações sem toque e o gerenciamento de redes híbridas”, completa.

Entre os novos modelos de negócios com grande potencial para proporcionar o upgrade necessário e atender essa nova demanda estão o B2B2x, a implementação de redes privadas corporativas (PEN) e a nova funcionalidade da rede como serviço, ou Network as a Service (NaaS). Com a solução, esses modelos permitirão que os provedores de serviços possam monetizar mais rapidamente e com máxima flexibilidade por meio do gerenciamento do ciclo de vida do parceiro, cobrança em tempo real e um faturamento eficiente, seja por evento ou por assinatura.

Deixe o seu comentário