São Paulo 30/6/2021 –

Com a aproximação da LGPD, as organizações terão que atuar na proteção de dados

Ameaças e tendências de segurança estão em constante evolução, exigindo esforços eficazes e preventivos para gerenciar ameaças e vulnerabilidades que podem comprometer seus dados. Identificar, avaliar e remediar efetivamente as fraquezas dos terminais é fundamental para executar um programa de segurança saudável e reduzir o risco organizacional.

A agitação nas necessidades de pessoal e a dependência contínua de uma força de trabalho remota criarão um vetor de ataque fértil para criminosos que procuram explorar ameaças internas. De acordo com uma pesquisa realizada pela Forrester, a tendência da força de trabalho remota impulsionará o aumento das ameaças internas. Os dados apontam que, 25% das violações de dados estão ligadas a ameaças internas e, em 2021, espera-se que essa porcentagem salte para 33%.

Um estudo da Splunk, relatou que 47% dos executivos de TI entrevistados disseram que os ataques cibernéticos aumentaram desde que a pandemia começou. Mais recentemente, 36% disseram ter experimentado um volume aumentado de vulnerabilidades de segurança devido ao trabalho remoto.

A adoção da nuvem, estimulada pelas realidades de trabalho pandêmicas, só acelerará no próximo ano com software de serviço, processos hospedados na nuvem e armazenamento. Um estudo da Rebyc descobriu que 35% das empresas pesquisadas disseram que planejam acelerar a migração da carga de trabalho para a nuvem em 2021.

Com ferramenta de detecção de ameaças e vulnerabilidades foco em AWS, Azure e CGP, a solução da Orca Security protege a nuvem de maneira integrada, entendendo os ativos online como uma rede interconectada, e avaliando o risco com base na gravidade do ataque junto ao dano potencial que pode causar ao negócio. É uma abordagem completamente inovadora, porque a solução não inspeciona cada carga de trabalho separadamente, e sim analisa a camada de tempo em execução, metadados e dados coletados das APIs do provedor.

Com o objetivo de oferecer ao mercado uma plataforma completa para gestão da segurança em nuvem, por meio da tecnologia SideScanning™ – que permite segurança nativa sem implementação de agentes na nuvem do cliente -, a Evolutia fornecedora de soluções de cybersegurança com foco em ameaças complexas, passa a revender a plataforma Orca Security no Brasil. Fundada em 2019 por ex-executivos da CheckPoint, a Orca Security recebeu, em março passado, US$ 210 milhões de investimentos, tornando-se mais um “unicórnio” no mercado de segurança da informação.

A tecnologia SideScanning™ ️da Orca Security detecta vulnerabilidades, malware, configurações incorretas, risco de movimento lateral, senhas fracas e vazadas e PIIs não seguras. Com isso, a plataforma oferece visibilidade profunda e contextualizada em ambiente em nuvem, cobrindo 100% dos ativos de uma organização, sem a necessidade de agentes ou scanners de rede.

Integração em minutos e sem agente

A integração com a nuvem, que leva alguns minutos, é feita a partir da arquitetura da plataforma, preparada para AWS, Azure ou GCP. Ao se integrar à estrutura de nuvem, a ferramenta mapeia os dados em máquinas virtuais, discos, bancos e contêineres de armazenamento, bem como logs dos ativos em nuvem. Em seguida, analisa os dados e constrói um inventário completo, já avaliando o estado de segurança de cada ativo em todas as quatro camadas da nuvem: I/S, OS, aplicativos e dados.

A plataforma não consome recursos da nuvem, pois não executa nenhum aplicativo na nuvem do cliente. Isso permite a implementação da solução sem a preocupação com potenciais custos de processamento extras por conta da segurança – o que também permite que o time de DevOps continue trabalhando sem que seja necessário, por exemplo, avaliar se o tempo de implementação está correto.

 

Website: https://www.evolutiatec.com.br

Deixe o seu comentário