São Paulo, SP 24/6/2021 – O projeto da A2F é vitaminar o Brasil.”

O Imufort chegou às prateleiras dos varejos brasileiros com uma composição altamente concentrada das vitaminas C, D e Zinco, fortalecendo dessa maneira o sistema imunológico daqueles que o consumirem, além do produto assumir como promessa principal uma revolução no mercado de vitaminas.

O laboratório Farmacêutico A2F, por meio de sua fábrica localizada no município de Ourinhos em São Paulo, está fabricando o suplemento alimentar em capsulas Imufort, que garante prolongar a imunidade de seus consumidores em até 24 horas.

O Imufort chegou às prateleiras dos varejos brasileiros com uma composição altamente concentrada das vitaminas C, D e Zinco, fortalecendo dessa maneira o sistema imunológico daqueles que o consumirem, além do produto assumir como promessa principal uma revolução no mercado de vitaminas. Por se tratar de um suplemento alimentar, dispensa a obrigatoriedade de receita médica.

A vitamina C é de extrema importância para o funcionamento regular do organismo humano, tendo em vista que ela é necessária para a formação dos vasos sanguíneos, da cartilagem, dos músculos, do colágeno presente nos ossos e também para o processo de cura do corpo. Ainda, essa vitamina, conhecida também como Ácido ascórbico, auxilia na redução do colesterol LDL (o colesterol “ruim”), contribuindo para que o indivíduo que a ingira esse produto do Imufort se torne mais sadio.

Já a vitamina D, outra molécula fundamental para o organismo, contribui no desenvolvimento celular, na redução de inflamações no corpo e também para a construção de ossos fortes. Importante também para a absorção de cálcio e fósforo pelo intestino, a vitamina D é tradicionalmente reconhecida pela medicina como uma das substâncias essenciais para a prevenção de doenças como o raquitismo na infância e a osteoporose no corpo adulto.

Por fim, outro dos três únicos compostos presentes nas cápsulas do Imufort, é o Zinco, um mineral essencial para o sistema imunológico por auxiliar no combate de gripes, conjuntivite, resfriados e outras infecções. Como o organismo humano não é capaz de produzir esse mineral por si próprio, é preciso consumi-lo através de fontes externas, seja por meio de alimentos ou mediante as vitaminas produzidas em laboratório, a exemplo do Imufort. Dessa forma, uma imunidade considerada baixa irá se transformar em alta naqueles que optarem pelo seu consumo.

Um levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Para fins Especiais e Congêneres (Abiad) revelou que 48% dos 275 entrevistados no mês de maio de 2020 passaram a ingerir mais multivitamínicos, um resultado esperado tendo em vista um crescimento maior da preocupação da população com a saúde, devido à pandemia de Covid-19 que se alastrou pelo mundo.

Nesse mesmo período de crise sanitária, a maior justificativa que respondesse ao aumento da busca de vitaminas, como a Imufort produzida pelo A2F Laboratórios Farmacêuticos, foi a necessidade de melhorar a imunidade (resposta de 63% dos entrevistados).

A última ação da A2F foi uma parceria com a Havan em abril de 2021 para doar 500 mil cápsulas da Imufort para o município de Brusque, localizado em Santa Catarina. Ademar Faveri, o proprietário da A2F, afirmou durante a visita ao local: “Nesse momento o uso da vitamina é muito importante para fortalecer o organismo, não só durante a Covid-19 mas como qualquer outro mal que pode acometer o organismo (…) O projeto da A2F é vitaminar o Brasil.”

Imufort não é um medicamento, é um suplemento alimentar em capsulas concentrado de vitaminas e minerais.

Website: https://bit.ly/3zAc54P

Deixe o seu comentário