22/12/2021 –

De janeiro a setembro foram lançadas 95.342 unidades habitacionais

O mercado imobiliário recebeu de janeiro a setembro deste ano 95.342 unidades, o que corresponde a uma alta de 35,3% na comparação com o mesmo período de 2020. É o que aponta o Indicador Abrainc-Fipe do terceiro trimestre que ouviu 18 empresas associadas à Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias).

Avaliando somente o terceiro trimestre do ano, o número de unidades lançadas foi de 34.528, crescimento de 5,9% sobre igual intervalo anterior. Já nos últimos 12 meses, encerrados em setembro de 2021, o número de novos imóveis foi de 145.962, aumento de 33,4% ante o período precedente.

O estudo indica ainda que, com relação às vendas, foram comercializadas 108.909 unidades entre janeiro e setembro, alta de 10,9% em relação aos nove meses de 2020. Já no terceiro trimestre de 2021, 34.557 imóveis foram vendidos, sinalizando um recuo de 11,5% em relação ao volume registrado no mesmo período do ano passado. “O setor teve um bom desempenho ao longo do ano, surpreendendo muitos empreendedores. Em nove meses, as vendas superaram os lançamentos em 14%, o que mostra que o mercado imobiliário – um dos setores protagonistas no processo de recuperação econômica brasileira – se mantém aquecido. No geral, os empreendedores estão otimistas com as perspectivas para 2022”, avalia Luiz França, presidente da Abrain.

E mesmo com a recente alta da Selic (taxa básica de juros) para 9,25% ao ano, o momento continua favorável para a aquisição, segundo especialistas. “A alta da Selic se faz necessária para conter os juros e a manutenção dos empregos. Mesmo assim ainda vale a pena investir em imóveis tanto na planta, prontos e até mesmo em terrenos para construir a casa do seu jeito. Isso porque os juros do financiamento imobiliário ainda estão abaixo de 12% ao ano, afirma Marcelo Fróes, diretor da loteadora Pró Lotes.

Para Robson Macedo, CEO da BidYou, assessoria de investimentos imobiliários, o mercado de leilão de imóveis também pode ser uma opção neste momento. “É possível encontrar vantagens especificamente na aquisição de imóveis de leilão, pois os deságios entre o valor de arremate e o valor de mercado podem muitas vezes ter retornos melhores que a renda fixa, desde que o negócio seja realizado com a assessoria de empresas especializadas”, alerta Macedo.

Website: https://prolotes.com/

Deixe o seu comentário