22/12/2021 –

Sala de estar/jantar e quarto lideram a preferência dos entrevistados

Sejam elas pequenas repaginadas do tipo “faça você mesmo” ou aquelas maiores que necessitam de profissionais, as reformas aumentaram durante a pandemia. Segundo pesquisa da Casa do Construtor, rede franqueadora de locação de equipamentos para construção civil, feita com mais de 400 pessoas de todo o país, deste total, 68% dos entrevistados fizeram algum tipo de reforma em suas residências nos últimos 12 meses. Neste universo, o predomínio se dá na classe AB, com 78% ante 54% da C.

Com relação aos motivos que levaram às reformas, os “novos hábitos decorrentes da pandemia” somam 38%. Na classe AB isso é ainda mais expressivo (47%). E para os próximos seis meses, a classe AB também pretende realizar mais reformas que a C, com 77% ante 60%. Sala de estar/jantar e quarto aparecem empatados no primeiro lugar nas intenções (35%). Cozinha e banheiro (32% e 30%, respectivamente) vêm em seguida.

Estas intervenções, além de facilitar a vida de quem desejava ter mais espaço e conforto, contribuíram para o bom resultado das franquias que atuam no segmento. De acordo com levantamento trimestral da Associação Brasileira do Franchising (ABF), em parceria com a empresa de pesquisas AGP, o setor de Casa e Construção apresentou crescimento de 10,8%, chegando a quase R$ 4 bilhões no terceiro trimestre. Já no comparativo entre outubro de 2020 e setembro de 2021, houve uma variação positiva de 26,2%.

A permanência das famílias em casa para manter o distanciamento social, a valorização do bem-estar e dos próprios imóveis, com reformas e a instalação de melhorias, como piscinas, também ajudaram no aquecimento da construção civil de forma geral. Para se ter ideia, a iGUi registrou crescimento de 103% na venda de serviços de limpeza, manutenção e produtos para todos os tipos de piscinas.

“As reformas no lar foram as grandes protagonistas da pandemia, pois muita gente precisou adaptar os espaços para trabalhar remotamente ou para destinar um local de estudos ou de brincadeiras para o filho e até mesmo modernizar ambientes como cozinha e banheiro. Ninguém esperava ter que ficar tanto tempo em casa. Há também aqueles que não reformaram e adquiriram um novo imóvel, mais adaptado à nova realidade, ou investiram em um terreno para construir uma casa personalizada”, observa Marcelo Fróes, diretor da loteadora Pró-Lotes.

Website: https://prolotes.com/

Deixe o seu comentário