São Paulo, SP 5/8/2021 – Para fazer um gerenciamento de redes sociais eficientes, a dica é inovar nas formas de interações. Com um alcance maior na captação de dados.

As redes sociais tornaram-se naturalmente mais complexas com o passar dos anos. E buscar formas de adaptar-se a esses gerenciamentos é fundamental.

O gerenciamento de redes sociais tem se tornado mais complexo com o passar dos anos. Mais do que as mudanças de comportamentos e interações dos usuários com as plataformas, estão as prerrogativas que as próprias redes sociais estão direcionando com o passar do tempo, seguindo ou reformulando tendências.

Naturalmente, o crescimento de escopo dessas redes também leva a uma maior complexidade, o que, por sua vez, leva a um acesso mais difícil para novos interessados, e que ainda não tinham uma experiência prévia ou superficial com as redes sociais.

Os “bugs” que afetam as redes sociais

Um dos principais desafios no gerenciamento de redes sociais para os donos de marcas é a dificuldade para identificar os bugs da plataforma e por que estão acontecendo. Enquanto o próprio Facebook, por meio de suas contas oficiais, informa sobre falhas de atualizações e outros pormenores, existem outras mais recorrentes que nem mesmo a empresa consegue observar.

O principal deles está nas campanhas de impulsionamento de publicações. Além das próprias atualizações, a “adequação do próprio Facebook para as diferentes legislações e regras de proteção de dados para cada país exige uma apuração de dados constante”. 

Somadas a falhas de sistema, estão as próprias ações de direcionamento da plataforma para os gestores de páginas. Essas mudanças não são recentes: estima-se que, desde 2014, o Facebook implementa mudanças gradativas no alcance orgânico, intencionalmente pensadas para o investimento pago

Para novas marcas, esse cenário torna-se mais limitado sem um orçamento disponível, ao mesmo tempo em que grandes páginas dentro do Facebook e outras redes sociais mantêm seu engajamento pago de forma mais constante.

O que fazer com essas mudanças?

Para fazer um gerenciamento de redes sociais voltado para o alcance orgânico, a dica é inovar nas formas de interações. Com um alcance maior na captação de dados, é possível tornar estratégias orgânicas mais focadas em nível regional.

 “O Facebook, hoje, tem se tornado mais focado em comunidades e segmentos mais nichados. Isso vai desde uma estratégia de alcance local para sua cidade ou estado, dentro das páginas de marcas, até uma comunidade específica de um assunto ou da própria marca, algo similar às primeiras redes sociais”, afirma Uafa Smaili, especialista em marketing e e-commerce da SinalizeWeb. 

Somado a uma estratégia de nível local e regional, o engajamento é uma ação importante, e valorizada, para o gerenciamento de páginas. Com o fim das avaliações por estrelas e o maior incentivo aos comentários, cabe aos gestores pensar em maneiras de contatos mais diretos com o público.

Website: http://sinalizeweb.com.br/

Deixe o seu comentário