1/7/2021 –

Segmento oferece oportunidade de empreendedorismo com baixo valor de investimento, sem necessidade de estabelecimento comercial fixo e comercialização produtos de marcas já consolidadas

Levantamento realizado pela Globo revelou que 24% dos jovens das classes A, B e C com até 30 anos já são empreendedores e que 60% deles querem ter um negócio próprio no futuro. A pesquisa que aponta o desejo profissional de muitos brasileiros vai de encontro a um outro estudo, este realizado pelo Banco Mundial, que apresenta um grande obstáculo para concretização deste sonho, a dificuldade em abrir um negócio no país.

Desenvolvido pelo órgão internacional, o relatório Doing Business Subnacional avaliou o ambiente de negócios em todos Estados brasileiros e no Distrito Federal. O mapeamento mostrou que nenhuma localidade brasileira lidera todas as boas práticas para incentivar e facilitar a atividade de empresas.

O Estado de São Paulo, que alcançou a melhor colocação no ranking geral na facilidade de fazer negócios, ficou na 14ª posição quando avaliado no quesito para se abrir uma empresa, 15ª na obtenção de alvarás de construção e 19ª no pagamento de impostos. Quando avaliados os custos para se abrir uma empresa, o Pará se destaca ocupando o 1° lugar, mas fica em último no quesito pagamento de impostos.

Diante destes obstáculos impostos em todos Estados brasileiros e no Distrito Federal, a Venda Direta se apresenta como uma importante alternativa para empreender no Brasil, superando os obstáculos impostos no atual ambiente de negócios. A possibilidade de empreender em um setor que não exige experiência ou formação específica atrai cada vez mais jovens para esta atividade, cuja média de idade atualmente é de 31,9 anos.

“Notamos a entrada de muitos jovens na força de vendas, que hoje representam 48,1% do total de empreendedores independentes no Brasil (18 a 29 anos), e que fazem uso da tecnologia e das mídias sociais para divulgar e vender os seus produtos e serviços. Trabalhar com vendas diretas é uma excelente oportunidade para esse público, que sonha em empreender, mas não quer ter risco ou investimento inicial. Além disso, a atividade oferece flexibilidade de horário e autonomia, como quer grande parte da nova geração de brasileiros”, explica Adriana Colloca, presidente executiva da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD).

O segmento se caracteriza por um sistema de comercialização de produtos e serviços através do relacionamento entre vendedores e seus clientes, sem estabelecimento comercial fixo e com baixo custo de entrada ― ou muitas vezes até sem custo. Em 2020, o número de brasileiros que empreendem no modelo de Venda Direta chegou a 4 milhões ― um crescimento de 5,5% em relação ao número de empreendedores em 2019.

Além de ser uma atividade democrática ― para atuar basta ter 18 anos, ou mais, e realizar cadastro em uma empresa do setor ―, a Venda Direta oferece a oportunidade de comercialização de produtos de marcas já consolidadas e testadas em diversas categorias como: cosméticos e cuidados pessoais; roupas e acessórios; suplementos alimentares e vitaminas, alimentos e bebidas; produtos para casa e utensílios; serviços financeiros e muitas outras. As empresas também ajudam na documentação e caminhos para abrir um negócio.

Outra barreira superada pelas empresas que operam no sistema de Venda Direta foi a digitalização. Hoje, a divulgação, escolha e compra do produto é cada vez mais realizada de forma on-line, por aplicativos ou sites ou relacionamento nas mídias sociais, que se conclui com a entrega do produto na casa do cliente, sem a necessidade de encontro físico.

Treinamentos e iniciativas de comunicação e marketing são oferecidos pelas próprias empresas e o setor investe na capacitação contínua sobre uso dos produtos, habilidades pessoais e de vendas, sendo que a grande parte deles de forma totalmente online, sem a necessidade de deslocamentos ou gastos adicionais.

 

Assessoria de Comunicação da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD)

Assessores: Alexandre Lacerda, Amanda Neco e Rosangela Oliveira

Tel.: (11) 3116-0020 / (11) 95469-3937 / (11) 95359-3008 (11) 99614-8254

E-mail: rosangela@infographya.com

Website: https://abevd.org.br/

Deixe o seu comentário