São Paulo, SP 30/11/2021 – A pesquisa nos mostrou claramente que ainda há muito terreno a garimpar.

Villa Bella – Memória Iconográfica de uma bela Ilha será aberta nesta quarta, dia 1

O passado e o presente de Ilhabela poderão ser vistos na exposição Villa Bella – Memória Iconográfica de uma bela Ilha (Ilhabela – 1900 -1980), organizada pela fotógrafa paulistana Maristela Colucci e que reúne 69 imagens que retratam momentos do passado e se confundem com a história de seus moradores. O período retratado, entre 1900 e 1980, coincide com a evolução da fotografia e a época de transição da “Villa Bella” caiçara, dos primeiros anos do século 20, com resquícios da colonização portuguesa e de uma economia baseada na pesca e agricultura para sua vocação turística que se intensifica nas décadas seguintes. A abertura da exposição será nesta quarta-feira, 1º de dezembro, das 19h às 22h, no prédio histórico da Fundação Arte e Cultura de Ilhabela (Fundaci), na rua Dr. Carvalho, 80, Vila, Ilhabela (SP). 

A exposição fotográfica é fruto de uma pesquisa informal iniciada em 2010, quando a fotógrafa Maristela Colucci se deparou com acervos particulares de famílias caiçaras e dos primeiros veranistas. A ideia de montar uma exposição ou livro permaneceu engavetada vários anos e ressurgiu em 2021. O projeto foi viabilizado por meio da Lei Aldir Blanc e financiamento com recursos do Fundo Municipal de Cultura do Município de Ilhabela – SP.

As imagens cedidas para integrar a exposição foram organizadas por temas: Travessia, Bem-vindos, Casamentos, Retratos, Economia, Engenhos, Cotidiano, Carnaval, Religião, Curiosidades, Educação, Congada, Arquitetura, Pesca e Natureza. “Os 15 eixos estabelecidos foram surgindo aos poucos, para assim costurar a história da ilha. A pesquisa nos mostrou claramente que ainda há muito terreno a garimpar”, pondera Maristela.

Durante a pesquisa, a fotógrafa encontrou diversas fotografias em papel, cujos negativos se perderam, armazenadas em caixas e em álbuns; algumas poucas emolduradas. No caso de slides, o estado de conservação estava ruim, com muitos fungos e marcas de manuseio. A surpresa para ela foi encontrar daguerreótipos feitos nas décadas de 1920 e 1930. 

Além das fotografias, o espaço expositivo receberá vitrines contendo objetos e documentos de época. Entre as relíquias estão lamparinas utilizadas na década de 1950 para sinalizar a pista do hoje desativado campo de aviação no Saco da Capela e um recorte de jornal local datado de 1914.

Com intuito de compartilhar os acervos iconográficos para mais pessoas, as 69 imagens que integram a exposição, assim como outras editadas, serão disponibilizadas para pesquisa e acesso online no Instagram do projeto: @ilhabela_1900_1980_villa_bella.

Como forma de alcançar e divulgar para mais pessoas todos esses achados que contam uma parte importante da vida e história de Ilhabela, haverá uma programação educativa com palestras sobre o processo criativo envolvido na pesquisa em, pelo menos, uma escola da rede pública e outra particular do município de Ilhabela, com a organizadora da mostra Maristela Colucci (pesquisa de imagens) e Camila Prado (pesquisa histórica). Além disso, todas as escolas do Município receberão Proposta de Atividades Escolares produzida especialmente pelo projeto.

Exposição Villa Bella – Memória  Iconográfica de uma bela ilha (Ilhabela  – 1900-1980)

Organizadora: Maristela Colucci

Local:  Fundação Arte e Cultura de Ilhabela (Fundaci)

Rua Dr. Carvalho, 80, Vila, Ilhabela (SP)

Período: 02 a 29/12/2021

Horário: Segunda a quinta, das 9h às 18h. Sexta das 9h às 21h. Sábado e domingo das 15h às 21h.

Website: https://fundaci.org/ilhabela/

Deixe o seu comentário