Florianópolis, SC. 21/5/2021 –

Arrecadação foi proposta por empresários e contou com a participação da sociedade civil.

A fome é uma das consequências do coronavírus. Muitas famílias perderam o emprego, tiveram que buscar novas possibilidades de renda e, para muitas, a realidade é cada dia pior, na dualidade entre ter que se arriscar para alimentar a família e o medo devastador desta doença. A insegurança alimentar grave ou moderada atingiu 27,7% da população no final do ano passado, ou 58 milhões de brasileiros, contra 16,8% em 2004, aponta o estudo realizado por pesquisadores do grupo “Alimento para Justiça” da Universidade Livre de Berlim, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Universidade de Brasília (UnB), com financiamento do governo alemão.

Pensando nisso, o Instituto Vilson Groh – IVG, uma das mais atuantes entidades sociais da Grande Florianópolis, lançou em 2020 o Fundo de Apoio às Famílias Empobrecidas da Grande Florianópolis para apoiar as comunidades atendidas dentro da Rede. Agora, em 2021, continua buscando parcerias para suprir as necessidades das famílias empobrecidas. Neste contexto, um shopping no coração da cidade, uma rede de supermercado e uma construtora, se uniram ao IVG e realizaram uma arrecadação social.

A arrecadação foi fruto do projeto Roda Gigante Solidária, promovido por 30 dias no vão central do Beiramar Shopping, onde o ingresso era um quilo de alimento não perecível. Para cada quilo arrecadado, o IVG recebeu mais um quilo do Beiramar Shopping e outro das empresas WOA Empreendimentos Imobiliários e Imperatriz Gourmet, ou seja, o IVG recebeu três vezes o valor arrecadado na ação. Com a ação, a entidade recebeu nesta quarta-feira, 19 de maio, 35 mil kg de alimentos. Atualmente, por mês, o IVG vem atendendo mais de 3 mil famílias que estão em situação de vulnerabilidade grave, ou seja, passando fome, além das 6.500 crianças e jovens em seus projetos sociais.

“Uma cesta básica é a expressão do gesto divino de Deus”, com essa frase o Padre Vilson Groh, presidente do Instituto Vilson Groh agradeceu o engajamento dos empresários e de toda a população que durante os 30 dias foram aproveitar na roda gigante e também contribuir para alimentar aqueles que têm fome.

Para o empresário Waltinho Koerich é um privilégio poder contribuir com o trabalho desenvolvido pelo IVG. “Nos envolvermos em questões sociais está em nosso DNA e trazer um pouco de alento para famílias que estão sofrendo pelos males da pandemia é reconfortante. Com essa ação, tentamos cumprir nosso papel social como empresários e estamos cada vez mais próximos das comunidades”, destacou o diretor da WOA Empreendimentos Imobiliários.

“Queremos reforçar o nosso caminho de Rede e fundo para as famílias empobrecidas, investimos em 2020 mais de um milhão de reais, fruto de parcerias e doações. Agora, com essa grande ação, teremos ainda mais alimentos que chegarão à mesa de famílias que estavam sem perspectivas e que receberam um olhar e um afago. Essas ações geram impacto nas mesas das pessoas, impacto na vida, esse elemento é importante entender, porque o direito à comida é um direito sagrado, o direito da oportunidade de comer. A fome tem pressa, a fome não é um número, a fome tem lugar. E esse gesto é uma solidariedade que tem que se tornar cada vez mais estrutural, dentro de uma política do direito à vida e o direito sagrado de comer. Dessa forma, dentro da perspectiva da cultura da solidariedade, da construção de uma ética coletiva, buscamos juntos auxiliar essas famílias que enfrentam a fome, mostrando que é possível atravessar essa turbulência e sairmos de dentro dela, rompendo com a indiferença”, finaliza o presidente do Instituto Vilson Groh, padre Vilson Groh.

Website: https://www.redeivg.org.br/doe-agora/

Deixe o seu comentário