Campinas, SP 10/12/2021 – Crescimento ocorrerá em razão dos empreendimentos que encontram-se outorgados ou fase de construção

O crescimento ocorrerá em razão dos empreendimentos fotovoltaicos que, neste momento, encontram-se em fase de construção ou no aguardo da liberação das obras nestas localidades.

Um levantamento realizado pelo Canal Solar, com base em dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), aponta que seis estados brasileiros – Alagoas; Mato Grosso do Sul; Minas Gerais; Paraíba; Pernambuco e Rio Grande do Norte – já se preparam para expandir em mais de 1.000% a sua potência instalada fotovoltaica em usinas de grande porte, na chamada GC (Geração Centralizada).

O crescimento ocorrerá em razão dos empreendimentos fotovoltaicos que, neste momento, encontram-se em fase de construção ou no aguardo da liberação das obras nestas localidades.

O Estado de Minas Gerais, por exemplo – que opera, neste instante, com 0,6 GW de potência solar – aguarda o incremento de mais de 11 GW em sua matriz energética, oriundas de empreendimentos em fase de construção e de usinas outorgadas.

Na Paraíba, os investimentos em energia solar no segmento de GC foram altos em 2021. O Estado tem valorizado parcerias com empresas interessadas na implantação de projetos como o da maior fábrica de painéis solares da América Latina, em João Pessoa, e de um dos maiores parques solares do país, no município de Santa Luzia.

No final de novembro, o governador João Azevêdo (PSB) se reuniu, em João Pessoa, com representantes da empresa Atua Energia, para discutir detalhes para a instalação de usinas fotovoltaicas nas cidades de Boa Vista, Boqueirão, Juazeirinho e Queimadas. As obras devem ser iniciadas em janeiro e a previsão é de que os sistemas entrem em operação já no segundo semestre de 2022.

Já em Mato Grosso do Sul, é esperado o maior aumento percentual entre os seis estados listados. A potência operacional na região crescerá de 0,002 GW para pouco mais de 0,8 GW. Assim como as demais localidades, a região também tem apostado em projetos que visem o fomento de energias renováveis em seus municípios.

O mesmo também acontece em Alagoas e Pernambuco, que aumentarão sua potência instalada centralizada de 0,04 para 0,5 GW e de 0,2 para 3 GW, respectivamente. Em Pernambuco, por exemplo, foi instalado em junho deste ano um dos maiores complexos solares do Brasil, no município de São José do Belmonte, a aproximadamente 500 km do Recife.

Website: https://canalsolar.com.br/seis-estados-aumentarao-potencia-instalada-de-gc-solar-em-mais-de-1-000/

Deixe o seu comentário