São Paulo – SP 5/5/2021 –

Com aumento das vendas on-line, lojas buscam meios de se diferenciar de seus concorrentes trazendo produtos exclusivos

O e-commerce alcançou números até então não vistos no ano de 2020. A alta foi a maior nos últimos 20 anos, de acordo com a Ebit | Nielsen. Acompanhando o ritmo, o ano de 2021 começou agitado: somente no mês de janeiro, houve crescimento de 45,17%, quando comparado a dezembro do ano anterior, de acordo com dados do índice MCC-ENET. 

Entre os itens mais comprados on-line, aparecem os vinhos. Segundo a IWSR Drinks Market Analysis Limited, o e-commerce é um dos principais canais para aqueles que estão investindo no mercado de bebidas agora. Entre os países que mais prospectam vendas pelo meio está o Brasil, acompanhado dos Estados Unidos, China, Reino Unido e Austrália.

Hoje, 30% dos brasileiros que consomem vinho regularmente compram por e-commerces: a porcentagem reúne 10,6 milhões de pessoas. Ainda assim, 59% dos entrevistados revelam que pretendem adotar a modalidade em um futuro próximo, segundo a IWSR.

E-commerce de vinhos

Diante dos dados fica evidente que o e-commerce de vinhos caminha para bons números no ano de 2021. Por isso, empresas buscam por diferenciais que as destaquem em meio à concorrência. Ao menos, foi essa a estratégia que a AUVA adotou: a importadora de vinhos trouxe para suas prateleiras digitais garrafas importadas da África do Sul. 

Os vinhos da região são reconhecidos por uma uva originária do país, a Pinotage. “A Pinotage foi criada em laboratório por Abraham Izak Perold. Ele foi o primeiro professor de Viticultura na Stellenbosch University, na África do Sul. Tudo isso começou em 1925 e, de lá para cá, o mercado só evoluiu”, explica Alexander Wolf, sócio-fundador da AUVA.

Alexander diz que por conta da biodiversidade africana, os solos são mais ricos. “O processo de cultivo das uvas também influencia o resultado final”, complementa. Hoje, a AUVA disponibiliza a especialidade por conta de sua parceria com a Aaldering. “Somos a única importadora da marca no Brasil”, comemora Alexander. 

O preparo do vinho sul-africano é assistido do início ao fim. A Aaldering faz um “ritual” para transformar as uvas Pinotage em vinho, com preparações que começam na escolha dos barris: eles são feitos com carvalho francês e “temperados” durante 36 meses antes de receberem a bebida. 

A AUVA foi pioneira na parceria com a Aaldering e, atualmente, única empresa que a importa para o Brasil. A Aaldering está em um ranking das 10 melhores vinícolas da África do Sul, segundo a premiação SAWi. Reconhecida pela IPW, Integrated Production of Wine, a vinícola está no ranking das 10 vinícolas mais sustentáveis ​​da África do Sul, certificadas pela Enviro Wines. 

Para saber mais, basta acessar: https://www.auva.com.br/categoria/vinicola/aaldering

Website: https://www.auva.com.br/categoria/vinicola/aaldering

Deixe o seu comentário