Balneário Camboriú, SC 4/6/2021 – “Tínhamos essa visão de política pública lá atrás, quando o programa foi implantado, e vemos agora o resultado desse trabalho num momento de crise”

O suicídio de três estudantes em apenas dois meses na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP), noticiado nesta quinta-feira (03), acendeu o alerta para um problema crescente na população, especialmente mais jovem, que tem sido agravado pela pandemia de Covid-19: a saúde emocional das pessoas.

O suicídio de três estudantes em apenas dois meses na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP), noticiado nesta quinta-feira (03), acendeu o alerta para um problema crescente na população, especialmente mais jovem, que tem sido agravado pela pandemia de Covid-19: a saúde emocional das pessoas.

Em Balneário Camboriú, no litoral catarinense, a saúde emocional virou política municipal de saúde desde setembro de 2018, com a criação do Programa Abraço à Vida, que desde seu início já prestou, até maio deste ano, 27.262 atendimentos.

“Cuidar das pessoas, dos moradores de nossa cidade, é dever da municipalidade. Fazer grandes obras, gerir manutenção e infraestrutura nas várias áreas de atuação pública também. Mas temos que ter um olhar para as pessoas, um olhar especial. E é isso o que faz o Programa Abraço à Vida, ele é a concretização desse olhar como política pública. Tínhamos essa visão lá atrás, quando o programa foi implantado, e vemos agora o resultado desse trabalho num momento de crise, quando as pessoas precisam mais do que nunca de cuidado e tratamento emocional. Isso está fazendo a diferença na vida das pessoas atendidas”, contextualiza o prefeito Fabrício Oliveira.

Dentro do Programa Abraço à Vida, que atende a população em geral, foi implementado o Programa Abraço ao Jovem, com um olhar especialmente voltado a este público que tem características próprias.

“No Abraço ao Jovem disponibilizamos atendimento 24 horas com coordenadora e psicólogas que prestam atendimento especializado, atendimentos presenciais e individualizados, quando necessário, além de inserção em grupos focais. Centenas de jovens já contataram o programa, primeiramente via WhatsApp, onde então são marcadas sessões terapêuticas com psicólogas mais inseridas no contexto deste público. A terapia acontece das 8h às 22h na Casa da Mulher e do Voluntário, em espaço próprio da Abraço ao Jovem”, explica o prefeito Fabrício Oliveira.

Com as dificuldades geradas pela pandemia na rede social dos jovens, que tiveram interrompidas as aulas presenciais e um aumento significativo do fechamento de baladas e espaços de interação, o aumento do número de atendimento a este público cresceu muito em Balneário Camboriú, da mesma forma que o observado em todo o país. Mas a existência dessa rede de tratamento emocional tem feito a diferença na cidade catarinense.

O resultado foi reconhecido nacionalmente, já em janeiro do ano passado, portanto anterior à pandemia, quando o Programa Abraço ao Jovem foi o grande vencedor da região sul do Prêmio de Inovação em Políticas Públicas de Juventude, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Neste reconhecimento, o Abraço ao Jovem foi premiado por inovações relacionadas ao combate ao suicídio e automutilação entre os jovens.

Website: http://BC.SC.GOV.BR

Deixe o seu comentário