São Paulo 30/4/2021 –

Com revisão prevista para 2024 discussão sobre o tema foi antecipada

Para manter a ordem e o desenvolvimento de uma cidade são necessárias leis. Uma das mais importantes para as cidades é o Plano Diretor, uma lei municipal, elaborada pelo poder executivo (Prefeitura) aprovada pelo poder legislativo (Câmara de Vereadores), que estabelece regras, parâmetros, incentivos e instrumentos para o desenvolvimento da cidade.

O Plano atual tem duração até 2030, porém, a cada 10 anos ele é revisto. A data para a revisão seria 2024, mas, por conta das eleições que cairão no mesmo ano, a discussão sobre o assunto foi antecipada.

Alguns deputados e vereadores ainda tentam mudar a data, eles acreditam que em ano de Pandemia não se deva tratar sobre esse assunto, mas até o momento o prefeito Bruno Covas está mantendo o cronograma atual.

As discussões são abertas, feitas de forma participativa e contam com entidades, população e empresas do mercado imobiliário.

Um dos principais debates a respeito do Plano Diretor ocorre entre as associações de moradores dos bairros paulistanos e as incorporadoras responsáveis por novas construções na cidade.

A Next Realty, incorporadora da capital paulista, enxerga uma grande vantagem nessas discussões e uma oportunidade de pontuar todos os itens que possam agregar aos bairros de atuação e o setor imobiliário.

“Nós enxergamos os benefícios que o Plano Diretor trouxe até o momento, principalmente nos bairros e perfis de terrenos que atuamos. Entendemos a complexa realidade urbana que temos, fazendo com que busquemos novas estratégias e soluções de planejamento que tragam benefícios ao bairro, usuário e população. Dessa forma sugerimos melhorias ao novo Plano Diretor permitindo que novos empreendimentos sejam desenvolvidos no mesmo perfil de atuação da Next Realty, gerando novos empregos e crescimento da economia brasileira”, diz Felipe Antunes, da Next.

O empresário acredita que mudanças são necessárias para melhoria do novo Plano Diretor como propostas de verticalização e melhor aproveitamento dos terrenos. “Com a escassez de terrenos nos bairros da Vila Nova Conceição, Itaim Bibi e Jardins uma proposta para melhoria será a verticalização e adensamento destes bairros próximos a parques e áreas verdes, proporcionando uma melhor qualidade de vida às pessoas, com a liberação de gabarito de altura para os terrenos localizados nos zoneamentos ZM (Zona Mista) e ZC (Zona de Centralidade). Além da potencialização do aproveitamento do terreno, entendemos que nestas localidades que desenvolvemos nossos empreendimentos com esse perfil de apartamentos studios, permitiríamos uma renovação do bairro, bem como a diversificação de público, visto que em grande parte desses bairros nos deparamos com empreendimentos de apartamentos unifamiliares e de metragens maiores (acima de 100 m2), diferentemente do perfil das unidades que construímos de apartamentos studios com metragens que variam entre 19m2 e 50m2″,  comenta Felipe Antunes.

A empresa, que atua em terrenos com metragem de até 500m2, aposta que mudanças no Plano Diretor podem trazer para o perfil do produto maior atratividade de investimento e desenvolvimento do mercado imobiliário.

“Acreditamos que as mudanças nesse setor podem atrair novos investidores, para isso sugerimos algumas mudanças importantes como: não computação de área de corredor e escada no zoneamento ZEU; possibilidade de compensação ambiental fora do terreno com metragens de até 500m2; entrada da fachada ativa (loja) não somente pelo logradouro principal, mas sim podendo que esse acesso seja realizado juntamente com a entrada de pedestre lateral; exclusão da cota mínima de garagem, devido principalmente à dificuldade de implantação de subsolo com um número mínimo de vagas de garagem e priorizando sempre a utilização de vagas de bicicletas e veículos elétricos; benefício do não pagamento de Outorga Onerosa em lotes até 500m2”, comenta.

Para finalizar, o empresário responsável pela empresa Next Realty demonstra confiança no crescimento do setor: “Estamos confiantes com a retomada do mercado imobiliário mesmo com o aumento da taxa SELIC, que entendemos que ainda continua em patamares baixos, e seguimos investindo na aquisição de novos terrenos nos mercados de atuação proporcionando a região novos empreendimentos.  A procura por esse tipo de produto para renda continua aquecida mesmo com o home office, onde acreditamos que será parcial com a evolução da pandemia, sendo a localização de nossos produtos próximos aos centros comerciais um diferencial que possibilita um menor deslocamento dos funcionários ao trabalho”.

Website: https://nextrealty.com.br

Deixe o seu comentário