Salvador, Bahia. 4/5/2021 – “Nos comprometemos diariamente a fazer todo o possível para maximizar os nossos impactos positivos e neutralizar os negativos”. Jorge Freire, CEO BomConsórcio.

Orientação para impacto ocupa espaço definitivo em agendas corporativas do setor

Nos últimos anos, uma onda de conscientização tem ganhado espaço no mundo corporativo e levado às companhias uma preocupação cada vez maior em trazer retornos para a sociedade, e não visar apenas o lucro. Esse movimento se reflete em empresas dos mais variados setores, incluindo o de consórcios, que hoje conta com quase 8 milhões de consorciados ativos em todo o país, respondendo por 3,9% do PIB brasileiro. Como reflexo dessa orientação, o setor acaba de ter a primeira empresa certificada como parte do Sistema B, movimento global de companhias que utilizam seu poder de mercado para solucionar temas sociais e ambientais.

Com um processo de certificação rigoroso, o Sistema B avalia e comprova o propósito socioambiental das empresas participantes, em relação ao impacto produzido pelas suas atividades. Com apenas 3.600 companhias devidamente certificadas em todo o mundo, sendo 672 empresas na América Latina e 182 no Brasil, o Sistema conferiu recentemente o status de certificada ao BomConsórcio, fintech que atua com a realocação de cotas de consórcio, ajudando as Administradoras a oferecerem soluções a consorciados desistentes.

Conhecido como um dos mais sólidos do país, o sistema de consórcios foi um dos poucos a manter seu crescimento mesmo durante a pandemia. Foram mais de 3 milhões de novas adesões, avançando, em 2020, 5,2% no total de cotas vendidas em comparação com o ano anterior. No entanto, mesmo registrando novos recordes de adesão, o sistema também se depara com consorciados que, afetados pelas oscilações da economia, perdem capacidade de pagamento e acabam tendo que desistir das suas cotas.

Pensando nisso, o BomConsórcio traz um modelo de atuação capaz de devolver aos consorciados os recursos investidos em suas cotas de consórcio com taxas justas, permitindo que eles reorganizem suas finanças. “Nossas pesquisas mostram que, atualmente, 62% das pessoas que vendem suas cotas de consórcio o fazem para amortizar dívidas”, diz Jorge Freire, CEO da companhia. Operando em parceria com algumas das maiores Administradoras de Consórcios do país e grandes fundos de investimento, a fintech já realizou negociações com cerca de 90 mil consorciados, correspondendo a aproximadamente R$ 800 milhões em direitos creditórios.

As empresas que recebem a certificação B não só geram impactos positivos para a sociedade e o meio ambiente, como firmam o compromisso de manter sua posição no mercado como empresas comprometidas com o meio ambiente e a sociedade. Dessa forma, atraem também profissionais e parcerias comerciais igualmente alinhados com esses valores.

“O compromisso com o impacto socioambiental consta no estatuto da empresa aprovado pelos acionistas e destaca-se nas atribuições do Conselho de Administração e Diretoria. Acreditamos que toda e qualquer ação gera impacto, e nós nos comprometemos, como indivíduos e empresa, a fazer todo o possível para maximizar os nossos impactos positivos e neutralizar os negativos. Há uma identidade muito clara entre o BomConsórcio e o Sistema B, por isso estamos muito orgulhosos de conquistar esta certificação”, diz Freire.

Fundada em 2014, o BomConsórcio conta hoje com colaboradores distribuídos entre as unidades de Salvador e São Paulo. Hoje todas as vendas são realizadas online através do site www.bomconsorcio.com.br, possibilitando a consorciados de todas as partes do país a recuperação do dinheiro investido em poucos dias, sem sair de casa.

 

Website: https://www.bomconsorcio.com.br

Deixe o seu comentário