São Paulo, SP 30/6/2021 – Doar sangue é mais do que um ato de amor, o gesto pode salvar a vida de até quatro pessoas

Lançada, inicialmente, para o Junho Vermelho, iniciativa ‘Doe Esperança, Doe Sangue’ busca conscientizar tanto pacientes quanto colaboradores sobre a importância da doação frequente

A pandemia trouxe grandes impactos em todas as áreas da saúde e no que se refere à doação de sangue não poderia ser diferente. De acordo com o Ministério da Saúde, os hemocentros de todo o país registraram queda na coleta de bolsas de sangue. Em algumas localidades, como no estado de São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Santa Catarina, Pernambuco e Distrito Federal, os hemocentros chegaram a emitir sinal de alerta de situação crítica. Diante desse cenário, a campanha do Junho Vermelho, deste ano, tornou-se ainda mais emblemática, uma vez que, caso não aumente o número de doadores voluntários, poderá haver o risco iminente de desabastecimento. Neste contexto, a AmorSaúde, rede de clínicas populares de alcance nacional, com mais de 270 unidades distribuídas em todo o país, decidiu estender a campanha “Doe Esperança, Doe Sangue”, buscando conscientizar tanto pacientes como colaboradores sobre este ato tão necessário não só durante o mês de junho, mas como parte integrante da vida.

Com esse objetivo, mesmo após o término do mês de junho, a rede vai continuar a realização de ações de sensibilização ao tema, com a exibição de vídeos, campanha de endomarketing, além da manutenção de uma landing page com todas as informações necessárias sobre como e onde doar sangue. Para incentivar os colaboradores, dando o exemplo, a AmorSaúde elaborou um vídeo explicativo com a jovem Beatriz Vicente Mota, que trabalha na unidade de Capela do Socorro/SP, acompanhando-a na doação de sangue e mostrando todos os passos necessários. “Eu falo com absoluta certeza, todas as pessoas precisam doar sangue um dia para saber como é maravilhosa essa sensação de poder salvar uma vida naquele momento”, afirma Mota, emocionada.

Em toda a campanha, a AmorSaúde também está reforçando a divulgação de que, conforme está na lei, todo colaborador que realizar a doação de sangue tem direito a um dia de folga. Mais do que apenas uma ação pontual, o propósito da rede é estimular a doação durante todo o ano, como parte de sua cultura organizacional. Além disso, a campanha “Doe Esperança, Doe Sangue” também conta com um aliado de peso: o ator Lázaro Ramos, que também postou um vídeo em suas redes sociais incentivando a todos a fazerem diferença no mundo. “Doar sangue é mais do que um ato de amor, o seu gesto pode salvar a vida de até quatro pessoas”, explica o ator e embaixador da AmorSaúde.

Doação com prevenção

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus, muitas pessoas que tinham o hábito de doar sangue pararam com a prática devido ao medo do contágio. De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que, em 2020, o medo da doença pode ter causado uma diminuição na ordem de 15 a 20% no total de doações de sangue em comparação a 2019. A reposição frequente dos estoques é necessária devido a uma série de usos como anemias crônicas, acidentes que causam hemorragia, tratamentos de câncer, entre outras doenças graves.

Segundo o Ministério da Saúde, todos os hemocentros do país estão preparados para receber os doadores com segurança, em conformidade com os protocolos de prevenção. Entre os cuidados estão a coleta de sangue sem exposição a aglomerações, correta higiene e antissepsia na recepção dos doadores e distanciamento entre as cadeiras de coleta. Na maioria dos hemocentros, há o agendamento prévio por telefone para evitar aglomeração.

Os dados do ministério apontam que 1,6% da população brasileira, atualmente, é doadora de sangue. Apesar desse índice estar dentro dos parâmetros preconizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), ainda é um percentual que necessita ser ampliado. Para doar é preciso que a pessoa tenha entre 16 e 69 anos, sendo que menores de 18 anos precisam do consentimento formal dos responsáveis. O voluntário também precisa pesar mais de 50kg e não ter apresentado febre, gripe, resfriado ou diarreia recentemente. Quem já contraiu a Covid-19 também pode doar sangue depois de 30 dias da melhora completa dos sintomas.

Website: http://www.amorsaude.com.br/doesangue

Deixe o seu comentário