30/4/2021 –

Com o Low Code, o baixo código, é possível desenvolver aplicativos e softwares para seu negócio de forma rápida e fácil, sem precisar de programação avançada

A inovação tecnológica está cada vez mais presente com novos serviços sendo criados para suprir as mais variadas necessidades das pessoas. A pandemia acelerou esse processo e as empresas foram obrigadas a se adaptarem rapidamente. 

As empresas que não estavam no mundo digital foram forçadas a ingressar e as que já estavam, precisaram reforçar sua atuação. Para isso, um profissional foi altamente demandado: o programador. Os programadores são profissionais chave no processo de inovação digital das empresas, responsáveis pela automação de processos dentro das companhias, visto o aumento da dependência de sistemas de gestão integrados.

De acordo com uma pesquisa encomendada pela Zoho Corporation à Toluna em 2020, feita com 450 empresários e tomadores de decisão, 31% dos entrevistados tiveram dificuldade em escolher as melhores plataformas/aplicações para ajudarem seus funcionários no home-office.

Desde 2019, o mundo empresarial já tem uma demanda crescente por programadores, visto a necessidade de inovar e manter a competitividade perante os concorrentes. O mercado especializado já aponta que a quantidade de profissionais não é suficiente para a alta demanda empresarial.  

Low Code: plataforma simplificada é opção para empresas que querem inovar

A tecnologia Low Code, ou baixo código, visa tornar a programação para o desenvolvimento de softwares mais fácil e rápida do que o método tradicional de codificação. O baixo código minimiza a codificação por meio do uso de modelos pré-definidos, técnicas de design gráfico e ferramentas simplificadas para criar um software.

Dessa forma, elas permitem um trabalho de codificação tradicional sem a necessidade de ser especialista em linguagem de programação, pois a interface gráfica elimina a necessidade de criar estruturas, possibilita vincular diferentes bancos de dados e elimina algumas das tarefas normalmente necessárias para codificar um software ou um aplicativo. Com isso, todo esse processo tornou o desenvolvimento mais simples e fácil. Ou seja, até mesmo pessoas sem conhecimento em codificação poderiam desenvolver aplicativos usando Low Code.

Dados publicados pelas consultorias ItForum e Gartner apontam que até 2024, mais de 65% das aplicações serão low-code, com um crescimento médio de 40% ao ano. O mercado de Low Code no mundo deve movimentar US$ 13,8 bilhões em 2021, um aumento de 22,6% em comparação a 2020, quando a receita somou US$ 11,2 bilhões, aponta o relatório da consultoria Gartner.

Outra inovação no setor de programação é o No Code, uma forma ainda mais simplificada de baixo código para o desenvolvimento de softwares. A plataforma No Code oferece programação visual para que o usuário possa trabalhar com elementos de código usando a interface de arrastar e soltar para criar software, sem a necessidade de ambientes de desenvolvimento baseados em código. O desenvolvimento em No Code é feito através de modelos pré-definidos, sem a possibilidade de fazer alterações nesses módulos, diferente do Low Code, que permite alterações no código desses modelos.

Desenvolver em baixo código simplifica todo o processo de criação do software, já que a tecnologia atende à necessidade de rápido desenvolvimento de aplicativos e fornece uma ótima opção nesse momento de rápida transformação digital. 

Oportunidades de desenvolver conhecimentos

Grandes empresas de tecnologia já viram o potencial desse mercado e estão desenvolvendo serviços para quem deseja experimentar a codificação simplificada. Os jovens que estão começando na programação são o público ideal para desenvolver suas habilidades e até prestar serviços para empresas que necessitam de soluções simplificadas.

O Low Code é usado também nas grandes feiras de inovação, os hackathons, reunindo jovens para trocarem experiências e explorar suas habilidades. Nesses espaços, é possível expandir seus conhecimentos e experimentar novas plataformas e serviços.

“A área de programação está em expansão e o mercado está precisando de profissionais. Por isso, o Low Code é a melhor forma de aprendizado para quem está ingressando nessa área, especialmente os estudantes, que poderão desenvolver suas habilidades usando as plataformas”, enfatiza Jonathan Melo, diretor de marketing da Zoho Brasil.

Low Code pode ser solução para necessidades específicas do seu negócio

O diferencial das plataformas de baixo código, Low Code e No Code, é poder desenvolver um aplicativo sem precisar ser profissional de programação. Para as empresas, isso abre espaço para que o setor de TI interno possa explorar as possibilidades de criar um aplicativo que seja específico para o serviço oferecido ou para as diferentes áreas dentro da companhia, como RH, financeiro, vendas.

Já é possível acompanhar cases de sucesso com o uso de Low Code no desenvolvimento de aplicativos. “Tivemos um cliente que precisou desenvolver um aplicativo de saúde para auxiliar na pandemia, a fim de facilitar a conexão entre médicos e pacientes, acelerando o processo na detecção da doença e a melhor forma de tratamento. Isso só foi possível através do software de Low Code da Zoho, já que um setor de TI não tão experiente em codificação pôde criar um aplicativo em tempo consideravelmente menor em relação ao da programação convencional”, destaca Jonathan Melo, diretor de marketing da Zoho Brasil.

As plataformas de baixo código oferecem às empresas formas de desenvolver aplicativos de maneira rápida, segura e sem problemas, independentemente da complexidade e da sua experiência em programação. Um dos maiores benefícios das plataformas é possuir uma interface fácil e intuitiva, podendo aplicar os módulos de forma simples, conforme necessário para criar um software. Com isso, é preciso usar muito pouco de codificação para fazer os módulos funcionarem.

“Com a plataforma Zoho Creator, nós buscamos incentivar que as empresas possam desenvolver aplicativos para suprir suas necessidades específicas, por isso fizemos questão de que a plataforma seja intuitiva e com bons recursos. A segurança é outro ponto primordial na plataforma Zoho Creator, já que o serviço está preparado para auxiliar na solução de qualquer problema de escalonamento, criando um software seguro”, disse Jonathan Melo, diretor de marketing da Zoho Brasil.

Website: https://www.zoho.com/pt-br/

Deixe o seu comentário