São Paulo,SP 4/11/2021 –

Um bom planejamento financeiro é importante para não contrair dívidas e fazer uma reserva financeira.

A palavra-chave para manter o orçamento, independentemente de quanto se ganha, é organização.
O bolso vazio é algo que mexe com a cabeça das pessoas, afinal, contrair dívidas e não ter como pagar traz uma série de complicações que ninguém deseja.

Manter um bom planejamento financeiro é essencial para, em primeiro lugar, não contrair dívidas, e em segundo, construir uma reserva financeira. Esses fatores são fundamentais para lidar com emergências que podem acontecer e ainda ter as condições de realizar os sonhos, como uma viagem, por exemplo.

Planejamento financeiro

O planejamento financeiro é a maneira de direcionar onde o próprio dinheiro será gasto ou investido. Isso é essencial para a definição do que pode ou não ser gasto mês a mês.

A maneira para se fazer isso é realizar um check-up de todas as despesas, descobrir quais delas podem ser minimizadas e definir as prioridades dos gastos.

É fundamental que entre as prioridades esteja o pagamento das contas e dívidas. Isso porque o atraso dos compromissos gera, a médio e longo prazo, uma bola de neve: quem atrasa as contas precisa pagar uma série de multas, juros e encargos que o atraso gera – que, às vezes, pode acabar sendo maior que o valor da própria conta.

Outro fator a ser levado em consideração é que, quem paga as contas em dia, tem muito mais facilidade e vantagens para conseguir financiamentos. Realizar empréstimos, adquirir a casa própria, o carro novo e outros bens é praticamente inviável para quem possui o CPF irregular por conta das dívidas.

Além do nome limpo, ser um bom pagador gera um score de crédito muito maior. Essa pontuação é levada em consideração em todos os tipos de financiamento. Quem possui um bom histórico de crédito no mercado tem sempre excelentes ofertas e melhor poder de negociação com as instituições financeiras.

Reserva financeira
Com as contas em dia e as prioridades definidas, o próximo passo é poupar. Bons poupadores conseguem resolver situações de emergência e adquirir bens ou serviços com muito menos dor de cabeça.

A reserva financeira pode ser a solução para inúmeras questões, como crises financeiras, problemas de saúde, capacitação profissional, entrada da casa ou veículo próprio, ajuda para filhos e parentes próximos, por exemplo.

Para poupar, é essencial adquirir uma visão não imediatista do dinheiro. Há muitos produtos que trazem um prazer momentâneo, mas que se consumidos de forma abusiva trazem prejuízos na construção de reserva. Isso não significa, entretanto, que poupar signifique dar fim ao lazer.

Cinema, jantar, pequenas viagens

A organização e planejamento financeiro podem, e devem, incluir o lazer. Isso volta à questão das prioridades.

Com as contas em dia e as necessidades básicas garantidas, é saudável que a construção da reserva financeira inclua momentos de descontração e entretenimento com as pessoas que você ama. Isso, claro, dentro das possibilidades de cada orçamento.

Jantar fora todo o dia ou ir à praia todo final de semana, certamente trará prejuízos ao bolso. Porém, o divertimento de forma consciente e planejada dará muito mais forças para conseguir acumular dinheiro a longo prazo.

Se for possível juntar o entretenimento com o melhor preço, melhor ainda. Viagens em baixa temporada e cinemas e jantares em dias de menor movimento são exemplos de lazer que podem ser muito mais econômicos.

O Bullla foi a primeira fintech autorizada no país a intermediar o empréstimo online entre pessoas físicas.

Mais informações em https://www.bullla.com.br/

Website: https://www.bullla.com.br/

Deixe o seu comentário