São Paulo 8/2/2021 – Depois de 8 dias ligado direto 24h, o mofo desapareceu e voltamos a trabalhar normalmente em um ambiente saudável.

Os fungos se proliferam facilmente em lentes de câmeras fotográficas quando a umidade do ambiente está acima de 65%.

A grande inimiga dos estúdios fotográficos é a umidade. Ela é a responsável pela proliferação de fungos nas lentes das câmeras fotográficas, causando danos irreversíveis, mas podem danificar também outras partes.

Em um estúdio fotográfico, além dos danos causados aos equipamentos, a umidade poderá causar também outros transtornos. Ela propicia a proliferação de microrganismos como ácaros, bactérias e os fungos, que dão origem ao bolor e ao mofo que destroem fotos, álbuns, livros, arquivos, etc.

Os fungos têm facilidade em se desenvolver em ambientes úmidos e sem ventilação, por isso, é tão importante que os estúdios sejam locais arejados e sem umidade. Quando localizados em regiões onde a umidade relativa é elevada, os cuidados devem ser redobrados, inclusive com a forma e onde ele é guardado. 

É primordial evitar guardar câmeras fotográficas e lentes em bolsas de couro ou estojos de madeira. Esses artigos são constantemente atacados por fungos e, desta forma, se os equipamentos estiverem ali alojados, serão prontamente afetados.

A limpeza completa das lentes deve fazer parte da rotina de um estúdio fotográfico, por vezes poderá livrá-las do ataque por fungos. Quando uma câmera é infectada, é preciso agir rápido, pois eles secretam ácido que corrói o revestimento protetor, podendo manchar o vidro da lente. Fungos interrompem a passagem da luz para o sensor, diminuem a nitidez das fotos e, consequentemente, comprometem o resultado do trabalho.

Quando as lentes são infectadas por fungos, sua recuperação geralmente torna-se bastante difícil e, muitas vezes, inviável, mesmo com a intervenção de técnicas profissionais.

É fundamental que se mantenham sob rigoroso controle os índices de umidade, preferencialmente não ultrapassando os 60%. Quando isso é feito, prolonga-se a vida útil do equipamento fotográfico.

Para manter o controle em locais que não podem ter umidade elevada, como é o caso dos estúdios fotográficos, é necessário realizar a desumidificação do ambiente.  

O Desidrat, da Thermomatic, impede a proliferação de microrganismos, como ácaros, bactérias e fungos. Responsável pela saúde e bem-estar, o Desidrat também colabora com a preservação de bens materiais, ao evitar a proliferação de mofo, conforme comprovado através de estudos realizados pelo Instituto de Ciências Biomédicas da USP.

Wanderlane Godoy, proprietário da WVC Vídeo e Comunicação Ltda fala sobre sua experiência com o Desidrat: “Depois de 8 dias ligado direto 24h, o mofo desapareceu e voltamos a trabalhar normalmente em um ambiente saudável.”

Para saber mais sobre o controle de umidade em estúdios fotográficos, basta acessar: https://www.thermomatic.com.br/aplicacoes/desumidificadores-para-estudio-de-fotografia.html

Website: http://www.thermomatic.com.br

Deixe o seu comentário