São Paulo – SP 11/2/2021 –

Com 13% da população desempregada, segundo dados do IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o empreendedorismo se apresentou como opção para driblar a crise econômica

O ano de 2020 foi marcado por mudanças. Entretanto, algumas foram positivas: é o caso do empreendedorismo. Segundo dados disponibilizados pela pesquisa Global Entrepreneurship Monitor, GEM, realizada em conjunto com o Sebrae, a taxa de empreendedorismo no país bateu recorde, com maior número de novos autônomos nos últimos 20 anos.

Ainda citando a pesquisa anterior, foi possível constatar que aproximadamente 25% da população adulta adotou o formato como trabalho. Além disso, a média de atividade dos novos empreendimentos chegou a 3,5 anos. 

Outro ponto que merece destaque é o uso da tecnologia. Com o distanciamento social e necessidade de novos formatos para fazer com que os negócios obtivessem êxito, a internet se consolidou. Segundo dados da Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações, houve aumento de 50% no uso da internet durante a pandemia.

Novas formas de empreender

Foi avaliando o novo cenário e notando necessidades emergentes que empreendedores foram em busca de formatos que atendessem a demanda atual. Assim, nasceu a Minha Quitandinha, que atua no varejo.

Disponibilizando pequenas mercearias com autoatendimento dentro de condomínios, a empresa ofereceu um formato diferenciado para atender necessidades básicas de compras diárias, deixando o deslocamento para trás e evitando contato social.

“A Minha Quitandinha pode ser instalada em qualquer espaço. Não é preciso infraestrutura ou grandes salas para isso. Essa facilidade chamou a atenção e fez com que obtivéssemos uma boa resposta”, conta Douglas Pena, sócio-fundador. Sendo assim, a corporação logo iniciou a venda de licenças.

Empreendendo com segurança 

Alessandro, licenciado da Minha Quitandinha na cidade de Itajaí, Santa Catarina, contou que já empreendeu antes, mas teve dificuldades – por isso, buscou outros formatos para driblar a crise. 

“A licença da Minha Quitandinha foi a minha primeira experiência no varejo do segmento alimentício. Investir em um novo negócio em meio a uma pandemia foi desafiador, mas não pude deixar o propósito de crescer de lado, mesmo diante de adversidades”, compartilha.

O empreendedor acredita que o digital veio para ficar – e que o “Honest Marketing”, que permite funcionamento sem interrupções, uma vez que o consumidor realiza seu atendimento sozinho – é uma opção que pode trazer conforto, segurança e facilidade.    

“Em cenários de isolamento social, com limitações de mobilidade e aglomerações, se torna mais importante ainda dispor dessa opção. Associado ao fato de que muitas pessoas buscam ganhar ou deixar de perder tempo em filas e trânsito para desfrutar melhor de suas famílias e outras atividades, essa opção se apresenta como viável”, complementa. 

Para finalizar, Alessandro ressalta que os moldes diários impostos pela pandemia favorecem, por um lado, a importância da Minha Quitandinha. Ainda assim, mesmo quando a “normalidade” se restabelecer, o modelo de negócios ainda fará sentido. “Os benefícios mencionados continuam válidos com ou sem as restrições impostas por uma pandemia como a que enfrentamos. Os principais pontos que oferecemos aos clientes estão relacionados à praticidade, segurança, conforto e otimização do tempo”.

Facilidade

Levando mais tecnologia, comodidade e segurança para condomínios, a Minha Quitandinha é 100% digital, permitindo acessar o estoque das lojas sem nem mesmo sair de casa, e ainda gera renda de cashback para o condomínio. Por dispensar interações humanas, é possível fazer compras sem restrições de horário.

Para saber mais, basta acessar: www.minhaquitandinha.com.br

Website: http://www.minhaquitandinha.com.br

Deixe o seu comentário