Florianópolis – SC 3/3/2021 –

Bons resultados também são previstos para 2021, afirma empresa do setor

Os desafios que a pandemia de COVID-19 trouxe ao planeta reverberaram em praticamente todos os segmentos profissionais – uns com mais impacto. A incerteza que varreu o mundo junto com o novo Coronavírus acabou por trazer graves problemas econômicos. Deixou funcionários em situações estressantes e exigiu que profissionais e a área de RH como um todo precisassem se reinventar. Para lidar com esse novo panorama, todos precisaram fazer o seu melhor para manter tudo em ordem dentro das possibilidades. 

Para companhias ao redor do globo e variadas indústrias, a adoção do trabalho remoto foi inevitável para manter suas operações ativas, mantendo a saúde e o bem-estar do ativo mais importante: as pessoas. As empresas que melhor estão administrando essa transformação estarão bem posicionadas não apenas para dar continuidade e preservar a sustentabilidade do negócio durante todo o surto, mas também melhor preparadas para crises futuras. 

Apesar dessas tribulações e mudanças, a área de tecnologia tem conseguido prosperar e apresentar inovações significativas para o enfrentamento da pandemia. Com base em análises recentes de mercado de software de RH, o mercado global do setor deverá faturar US$ 30 bilhões até 2030 – com crescimento de 10,4% ao ano segundo pesquisa da Grand View. Espera-se que esse crescimento seja alimentado por análises, aplicativos móveis e o interesse renovado dos fornecedores em gerenciamento focado em equipe. Desenvolvidas inicialmente como ferramentas de gestão de talentos, as plataformas de RH evoluíram para o que são hoje.

Entre as empresas que registraram crescimento está a Ahgora Sistemas, empresa catarinense que desenvolve ferramentas com o uso de tecnologias disruptivas para gestão de pessoas, conquistou grandes resultados mesmo em meio à crise: os bons números representam como a companhia conseguiu manter um bom trabalho no gerenciamento de mais de 1 milhão de colaboradores na sua base de clientes.

A empresa contou com um aumento de mais de 100% na geração de caixa, foco da Ahgora depois que a pandemia começou a se espalhar pelo mundo. Ainda contou com 30% de expansão no faturamento. A companhia registrou um expressivo crescimento entre as empresas corporativas e enterprise, que passaram a usar fortemente seu software e aplicações mobile em função do home office “obrigatório” – o aumento gira em torno de 150% e, com isso, o uso de ferramentas desse tipo teve um grande avanço.

Internamente, a empresa registrou um acréscimo de 30% na base de clientes e de 25% no quadro de colaboradores. “Uma das grandes verdades que foram reveladas pela pandemia é a necessidade das empresas e do setor de gestão de pessoas se tornarem mais humanos, sem perder o senso de inovação. Tivemos a oportunidade de olhar para dentro das casas dos colaboradores e entender melhor os desafios e situações únicas que eles enfrentam. Com base nessas experiências, aprendemos que precisamos oferecer um tipo diferente de jornada aos nossos clientes”, afirma Gustavo Godoy, CFO na Ahgora Sistemas.

Para 2021, o setor, justamente por essa rápida aceleração, deve crescer. “Temos a previsão de 70% de crescimento e 30% de aumento de clientes na base, já que a expectativa é de que o trabalho remoto continuará a se expandir. A pandemia antecipou a tendência dos formatos alternativos de trabalho. Com isso, as tecnologias para gestão de pessoas e monitoramento da jornada de colaboradores serão ainda mais procuradas – e necessárias. Home office, presencial ou modelo híbrido de trabalho, esse novo momento é um caminho sem volta”, conta Godoy. “Para o próximo ano, a Ahgora está realizando acordos com parceiros locais para expandir o negócio e aumentar as vendas na América Latina”, complementa. Em nível global, o setor de softwares para a gestão de pessoas deve crescer 9,4% entre 2017 e 2025, mostra estudo da Grand View.

A gestão de pessoas deve oferecer um ponto de vista sistêmico, garantindo coordenação, comunicação, cuidado e colaboração entre unidades, funções e grupos empresariais. Esse contexto demanda o uso da tecnologia como ferramenta de apoio. O RH deve facilitar diálogos que ajudem a garantir reinvenção, reativação e repriorização das metas de negócios para que as empresas se adaptem à mudança de demandas e mercados em resposta à crise criada pela Covid-19.

Website: https://ahgora.com/

Deixe o seu comentário