Rio de Janeiro 1/11/2021 – Vemos como uma alternativa totalmente viável termos colaboradores de outras localidades para essa função, inclusive estamos recrutando em todo o Brasil

Trabalho remoto é a aposta para a contratação de novos colaboradores de TI

A transformação digital, que está em desenvolvimento no país, está aquecendo o setor de tecnologia. Apesar dos investimentos nessa área e na ciência terem sido reduzidos nos últimos anos, houve uma geração de 85 mil vagas para profissionais de TI desde que iniciou a pandemia, segundo o portal CNN, principalmente vindas da iniciativa privada.

Dentre as profissões que mais cresceram este ano, conforme levantamento do Banco Nacional de Empregos (BNE), pode-se destacar a de analista de sistemas, analista de infraestrutura, analista de suporte, técnico em informática e desenvolvedor. A procura por profissionais de tecnologia, como programadores, aumentou 600% em 2020 no estado de São Paulo, de acordo com a CNN.

A crescente demanda e a consolidação de muitas empresas no regime híbrido de trabalho ou totalmente remoto levou à flexibilização dos critérios na procura por novos profissionais, ampliando a oportunidade para cidades que não sejam as mesmas do empregador.

Para o diretor da empresa de tecnologia em gestão ERP para indústrias (www.nomus.com.br), Rafael Netto, a contratação de pessoas em demais regiões é o cenário atual: “Vemos como uma alternativa totalmente viável termos colaboradores de outras localidades para essa função, inclusive estamos recrutando em todo o Brasil para as vagas de desenvolvedor JAVA, júnior e estágio. São rotinas que podem ser feitas de qualquer lugar e estamos tendo uma ótima experiência com a equipe da Nomus em home office. Além disso, também podemos buscar reforços para o time fora das zonas de maior disputa, como no Rio de Janeiro.”

Com este mercado em alta, a contratação de bons profissionais passa a ser um desafio para as empresas. “Para atrair melhores talentos, nos últimos anos focamos em reestruturar nosso plano de carreira e também em oferecer uma participação nos lucros a todos os funcionários, além de outros benefícios”, comentou o diretor da Nomus.

No pós-pandemia, a expectativa é que o setor de software e tecnologia empregue cerca de 2 milhões de trabalhadores até 2030, segundo o estudo “Profissões Emergentes na Era Digital: Oportunidades e desafios na qualificação profissional para uma recuperação verde”, realizado este ano.

Website: https://www.nomus.com.br/carreiras/

Deixe o seu comentário