São José do Rio Preto, SP 25/6/2021 –

O Brasil é o segundo na lista de crescimento acelerado do mercado de aplicativos móveis.

Segundo o relatório Global App Trends de 2019, divulgado pela Adjust, o Brasil é o segundo maior mercado de aplicativos do mundo, atrás apenas da Indonésia. O levantamento apontou que o país é o segundo na lista de crescimento acelerado do mercado de aplicativos móveis.

O cenário provocado pela pandemia do novo Coronavírus exigiu respostas contundentes de todo o sistema de saúde e, em especial do SUS, de coordenar as ações nacionais da Saúde Suplementar. Por isso, o Governo lançou em 2019 aplicativo que permite aos usuários do Sistema Único de Saúde visualizar os resultados de seus exames.

Uma busca no Google com a palavra-chave “app saúde” retorna cerca de 6,5 milhões de resultados. Somente nas lojas da Apple e do GooglePlay há milhares de aplicativos relacionados à saúde disponíveis, oferecendo desde a prevenção de doenças até a consulta médica e monitoramento avançados.

Diante do avanço tecnológico no país, do crescimento no número de usuários de aplicativos em smartphones, o Hospital de Base, segundo maior hospital escola do Brasil, disponibilizou para os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), um app que permite ao paciente acompanhar e gerenciar sua agenda ambulatorial.

O aplicativo unifica: solicitações de consultas, confirmações de agendamentos, pedido de priorizações, cancelamentos, e oferece notificações sobre horários de funcionamento, avisos de consulta, entre outras funcionalidades.

Para o gerente administrativo da Funfarme Fernando Batista, a nova ferramenta permite a gestão ativa do paciente e aproxima os usuários do Serviço, conversando diretamente com eles. “Com esse novo app, o próprio paciente tem a liberdade de agendar suas consultas, confirmar seus retornos ou fazer o cancelamento. Hoje, o paciente só consegue realizar estas atividades e obter estas informações diretamente nas unidades de saúde do município de origem. Agora, com o aplicativo, ele terá mais autonomia sobre todos estes processos”, afirmou Fernando.

Diminuição do absenteísmo

Com essa nova ferramenta tecnológica, será possível mensurar com maior precisão dados como os de absenteísmo (faltas em consultas). Em fevereiro de 2020 esta taxa era de 16% na região DRS XV, de São José do Rio Preto. Após gerenciamento de ações junto aos pacientes, como telefonemas, foi possível diminuir esse número para 9%.

A falta dos pacientes em consultas e exames também afeta negativamente, como um todo, o plano terapêutico, uma vez que em sua ausência, ele retorna para o final da fila, atrasando o tratamento e podendo gerar sequelas ao doente.

Segundo dados de pesquisa da revista científica Health Policy, a taxa média mundial de absenteísmo é de 23%, sendo os maiores índices encontrados na África (43,0%), seguido pela América do Sul (27,8%), Ásia (25,1%), América do Norte (23,5%), Europa (19,3%) e Oceania (13,2%)7.

No Sistema Único de Saúde, o absenteísmo revela-se um problema crônico, com taxas próximas ou superior a 25%, atingindo percentuais altos em diversos tipos de atendimento e especialidades médicas.

Com a permissão de cancelamento de exames e consultas diretamente pelo paciente com acesso à internet no celular, sem depender do município de origem desse paciente, essa taxa de faltas tende a reduzir drasticamente. Gerando economia para a instituição de saúde, agilizando a fila de espera e aumentando o número de pacientes atendidos pelo SUS.

Funcionalidades futuras

Por meio do aplicativo ‘Meu HB Rio Preto’, será possível no futuro, fazer o gerenciamento de inúmeras outras áreas da saúde como: agendas cirúrgicas, tele consultas, plantão de dúvidas, além de oferecer suporte também aos médicos e novos serviços como exibição de histórico médico dos pacientes e gerenciar agendas dos profissionais de saúde.

Website: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.licitecsoftware.webcashb

Deixe o seu comentário