São Paulo,SP 17/12/2021 –

Planejar as entradas (recebimentos) e as saídas (pagamentos) é fundamental para o sucesso financeiro.

A família vem em primeiro lugar e a preocupação com a situação financeira é bastante relevante. Saúde, educação, lazer podem ficar comprometidos se não houver planejamento.

Por esse motivo, fazer um bom planejamento financeiro é essencial. Desde o controle de gastos até a organização das conta, projetando entradas e saídas mensalmente. Dicas para elaborar um bom planejamento financeiro são ideais para acompanhar e controlar os gastos:

Registrar tudo o que entra e o que sai de dinheiro

O primeiro passo para começar uma organização financeira é saber quanto ganha e em que o valor é gasto. Para isso, uma dica simples e fundamental é registrar toda a movimentação das finanças na família. Pode ser em uma agenda de papel, planilha no computador ou pelo celular. O local não importa, mas o conteúdo é de grande valor. Tendo essas informações registradas, começar a planejar e organizar a situação financeira será uma tarefa bem menos trabalhosa.

Organizar dívidas e investimentos

Quem busca um bom planejamento financeiro deve fugir das dívidas, mas se elas existirem, também precisam ser anotadas. Em um local separado dos registros anteriores, é essencial anotar o valor e o motivo da dívida. A mesma lógica pode ser usada para registrar investimentos.

Manter uma comunicação clara com a família

Antes de partir para o planejamento em si, um passo importante a ser tomado é conversar com a família. Afinal de contas, essa organização não serve apenas para uma pessoa, mas para todos os envolvidos. Esclarecer o momento de mudança nas finanças é fundamental para evitar mudanças bruscas que assustem os familiares. Exemplos? Conversar com as crianças sobre gastos, explicar a necessidade de reduzir custos, ensinando a economizar. Planejar fica mais fácil quando há sintonia e boa comunicação.

Definir objetivos

Iniciando o planejamento financeiro familiar, o “start” deve ser feito ao definir os principais objetivos. Eles podem ser muitos, como diminuir gastos, poupar dinheiro, cortar pela metade as contas mensais, terminar o mês com o dobro do dinheiro que está sobrando atualmente, entre outras opções. Trabalhar com metas é a melhor forma de tornar um planejamento mais viável.

Diminuir gastos

De todos os objetivos, reduzir os gastos é essencial. Se, por exemplo, o orçamento total familiar é de R$ 5 mil e os gastos forem de R$ 4,8 mil, é preciso buscar formas de limitar essa quantia que sai, para que o dinheiro que sobra aumente. Na hora da diminuição de gastos, a conversa com a família é muito importante.

Poupar dinheiro

Fundamental no planejamento financeiro familiar. Diminuindo gastos, a quantia que sobra mensalmente pode ser colocada em uma poupança, fundo de investimento ou simplesmente ser guardada em um cofre. Definindo a meta de poupar, o dinheiro pode vir a ser usado como uma recompensa futura pelo resultado da organização.

Com essas dicas, iniciar o planejamento financeiro familiar torna-se uma tarefa menos complicada. Através da fintech Bullla, por exemplo, é possível realizar empréstimo entre pessoas, com menos burocracia, juros menores e transações 100% online.

Mais informações em https://www.bullla.com.br/

Website: https://www.bullla.com.br/

Deixe o seu comentário