São Paulo,SP 20/12/2021 –

Ter uma reserva financeira é útil em períodos de gastos maiores ou para quitar dívidas.

A reserva financeira é uma das mais importantes ferramentas quando o assunto é o controle do orçamento. Poupar parte do que é ganho é fundamental para se preparar para os momentos mais difíceis. E, tão importante quanto montar uma reserva financeira, é saber como ela deverá ser gasta. O uso de forma consciente da reserva financeira também é fundamental para evitar que todo o esforço de criar esse fundo não seja destruído com o gasto inadequado.

A criação de um fundo de emergência é muito importante para todas as pessoas – desde aquelas com altas rendas mensais até para quem ganha pouco. Ter um dinheiro extra reservado poderá ser algo bastante útil quando algum tipo de emergência ocorrer. Nestes casos, ao invés de retirar o dinheiro para cobrir essas despesas emergenciais diretamente do orçamento principal, elas serão pagas com a reserva. Em outras palavras, o orçamento será protegido, nenhuma dívida será contraída e o controle financeiro será mantido.

Uma vez que a meta de reserva financeira já foi atingida, a grande dúvida de muitas pessoas é justamente saber como gastar esse dinheiro com inteligência. Se o objetivo era poupar o equivalente a seis meses de despesas fixas e o total poupado já alcançou dez meses, então é bastante natural planejar como gastar os quatro meses excedentes. E isso não é de fato um problema e, sim, uma solução inteligente, pois deixar dinheiro parado no banco não é uma boa ideia. Além disso, também é preciso saber como esse dinheiro pode ser gasto no dia a dia, ou seja, quais são as situações de emergências que requerem o uso do fundo em questão.

Problemas de saúde
Esse é um dos principais destinos da reserva de emergência. A saúde não pode ser deixada de lado. Se algum imprevisto ocorrer e forem necessários procedimentos que o plano de saúde não cobre ou a compra de medicamentos com altos preços, essa é uma ocasião onde a reserva de emergência deve ser usada.

Viagens não planejadas
Existem várias situações que podem exigir algum tipo de viagem de última hora – que não estava planejada. Seja de negócios ou para visitar um parente que mora muito distante e está com problemas de saúde, por exemplo.

Gastos com reforma na casa
É bastante comum surgirem problemas envolvendo a infraestrutura da casa. Desde uma infiltração no teto ou nas paredes até problemas nas tubulações, esses tipos de situações são bastante comuns. Esses são gastos emergenciais e podem ser quitados com o uso da reserva financeira, sem problema algum.

O carro quebrou
O carro é importante tanto para a locomoção com destino ao trabalho, levar os filhos à escola ou viajar, por exemplo. Por isso, ficar sem carro pode resultar em gastos ainda maiores com transporte público e aplicativos, por exemplo. Dessa forma, o conserto do carro pode ser feito utilizando a reserva de emergência.

Fazendo investimentos com a reserva de emergência
Usar a reserva financeira como forma de investimento é uma opção muito interessante para quem está em busca de renda extra sem correr grandes riscos. Isso faz com que a reserva financeira aumente e também um dinheiro a mais entre no orçamento principal.

O mais importante é não usar todo o valor da reserva de emergência de uma única vez, pois sempre existe o risco de perder o dinheiro investindo. Por isso, apenas parte do fundo deve ser utilizado para fazer investimentos. À medida que a reserva cresce, a fatia a ser investida poderá ser maior e, consequentemente, os retornos também.

É fundamental saber como e quando a reserva de emergência pode ser gasta. Além disso, fazer investimentos com esse dinheiro pode ser a grande chance de criar uma renda extra.

Comunidade financeira

O Bullla é uma fintech do setor financeiro digital que tem como principal serviço o empréstimo online entre pessoas. Uma opção de investimento para a reserva financeira.

Mais informações em https://www.bullla.com.br/.

Website: https://www.bullla.com.br/

Deixe o seu comentário