A uruguaia Netcann, primeira empresa a contemplar toda a cadeia de valor da cannabis com infraestrutura farmacêutica, marca presença na maior conferência sobre inovação e empreendedorismo na saúde do Brasil: a Hackmed Conference 2022. O evento acontece entre os dias 15 e 16 de julho, no Centro de Convenções Rebouças do Hospital das Clínicas, na Faculdade de Medicina da USP.

A feira recebe no dia 15 palestra de Jorge Paulo Lemann (Fundador da Ambev) sobre empreendedorismo e liderança e terá em seguida, às 15h30, a presença de Juan Francisco Rodriguez, CFO da Netcann que ministrará o tema “Indústria da Cannabis Medicinal na América Latina: Mercado e Projeções”. O executivo vai falar sobre a indústria da erva na região, tendências de mercado, desafios e projeções.

O evento vai reunir experts do setor com intuito de contribuir para um ecossistema de saúde conectada, humanizada e distribuída, em convergência com as perspectivas para 2030 e a da sociedade 5.0.

A feira promete apresentar as principais referências (nacionais e internacionais) e tendências sobre inovação no setor de saúde e outros. Além disso, o encontro vai trazer soluções desenvolvidas e investimentos em startups realizados pelos membros da comunidade Hackmed, bem como viabilizar o networking entre pessoas e empresas envolvidas com inovação na temática.

A importância da cannabis na medicina

A cannabis é um gênero de plantas utilizadas na medicina desde os tempos ancestrais. Os componentes que se extraem dela, se manipulados e formulados em doses corretas, podem atuar no tratamento de diversas doenças. Com a proibição, a aplicação na saúde vem enfrentando diversos desafios nos últimos anos. No entanto, o assunto tem conquistado cada vez mais espaço nas discussões médicas.

A Associação Brasileira das Indústrias de Canabinoides (BRCann) realizou um levantamento junto à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que apontou um aumento de 492% das autorizações de importação de produtos de cannabis para uso médico em 2021, sendo o primeiro caso em 2014. Já a aquisição legalizada desse tipo de medicamento está autorizada no Brasil desde 2019.

Encabeçada por essa demanda, a Netcann já atua no Peru e Equador e tem o Brasil como principal foco atualmente. Devido à localização geográfica, próxima do seu país de origem, e à densidade populacional – trata-se da maior população da América Latina, a empresa busca consolidar o uso da cannabis na medicina do continente.

Embora o processo burocrático de medicamentos no Brasil seja moroso, a Netcann pretende trazer seus produtos registrados como fármacos e comercializá-los em farmácias e drogarias conforme prescrição médica, reforçando o país como foco de atuação da marca e tornando o Brasil um parceiro estratégico.

Sem categoria