27/1/2022 – Ganham destaque recursos como o exaustor eólico, climatizador evaporativo e exaustor industrial de alto rendimento, que auxiliam a economia de energia elétrica

Estudo analisou a perspectiva das empresas sobre sustentabilidade; para especialista, exaustor eólico é uma alternativa para redução da temperatura ambiente sem consumir energia elétrica

Cada vez mais, a adoção de práticas de ESG (Environmental, Social and Governance – ambiental, social e governança, em português) tem sido listada como um fator importante pelas empresas brasileiras. Segundo a CNI (Confederação Nacional da Indústria), que executou um estudo com o Instituto FSB para analisar a perspectiva dos executivos do país e quais atividades empreendidas em relação à sustentabilidade, 94% dos líderes veem vantagens em condutas sustentáveis.

O levantamento, que coletou respostas de executivos de 500 médias e grandes empresas industriais, demonstra que, para 32% dos respondentes, a redução de custos está entre os principais itens apontados pelos entrevistados para a adesão ao compromisso socioambiental.

Daniel Telles, diretor da Luftmaxi – empresa que atua com a fabricação de máquinas e aparelhos de refrigeração e ventilação para uso industrial e comercial -, destaca que atitudes para a redução do desperdício de energia já são adotadas por nove entre cada dez empresas, ainda citando dados da CNI.

“Neste sentido, ganham destaque recursos como o exaustor eólico, climatizador evaporativo, que refrigera grandes ambientes contribuindo com até 95 % na redução de energia elétrica se comparado com ar condicionado, e exaustor industrial de alto rendimento, beneficiando a empresa – que economiza – e a sociedade como um todo, que ganha com a ação sustentável”, afirma.

Opções para redução de temperatura adotando ESG

Telles explica que existem muitas opções de produtos que pensam na sustentabilidade, com ventilador industrial de alto rendimento, a economia de energia se dá devido a utilização de um conjunto de hélice e motor de baixa potência, porém, com acionamento através de polia e correia. – ele exemplifica o uso dos chamados exaustores e ventiladores quadrados, com os quais se torna possível alcançar alta vazão com baixa potência.

Segundo o especialista, também o exaustor eólico que promove a renovação do ar do ambiente somente com a energia eólica, por meio do vento natural e pressão atmosférica torna-se uma alternativa para reduzir a temperatura do ambiente sem consumo de energia elétrica. Sendo esta uma opção com eficiência garantida e adotando práticas de ESG.

“Isso ocorre devido ao seu formato esférico e, conseqüentemente, impulsionado pela corrente de ar externa e pela diferença de peso das massas de ar quente e frio, já que a massa de ar fria é mais pesada do que a quente”, esclarece. “Desta feita, o equipamento direciona todo o ar quente para a parte mais alta do telhado, para que seja exaurida através do exaustor eólico que, por sua vez, estará instalado também na parte mais alta”.

Para o diretor da Luftmaxi, as práticas sustentáveis dentro do conceito de ESG pautam as empresas que utilizam os exaustores da categoria. “Estas práticas são fundamentais para dois terços (66%) dos consumidores brasileiros, que preferem consumir produtos e serviços de empresas com visão socioambiental”, destaca, citando dados de uma pesquisa realizada pela Nielsen Holdings em mais de 50 países.

“Com soluções como o exaustor industrial com baixo consumo de energia elétrica, exaustores eólicos e climatizadores evaporativos – ao invés de ar-condicionado -, é possível medir um impacto ambiental positivo. Desta forma, as empresas que utilizam produtos do gênero aplicam o conceito ESG – o que é positivo para as finanças e para a sociedade como um todo”, completa.

Para mais informações, basta acessar: https://www.luftmaxi.com.br/

Website: https://www.luftmaxi.com.br/

Deixe o seu comentário